Indaiatuba

Audiência apresenta Plano de Mobilidade

TRANSPORTE

Aconteceu na sexta-feira passada uma audiência pública para apresentação do Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável (PDMUS) - Fase de Diagnóstico e Formulação de Diretrizes.

Cerca de 80 pessoas passaram pelo Auditório da Prefeitura durante o encontro, aberto pelo prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB) e o então secretário de Planejamento e Engenharia, Sandro de Almeida Lopes Coral.

Desde segunda-feira, a Engenharia disponibiliza o estudo no site da Prefeitura (www.indaiatuba.sp.gov.br) e as sugestões da população poderão ser encaminhadas para o e-mail [email protected] até o final de maio.

A audiência pública para a apresentação final do Plano ainda não tem data marcada.

Reinaldo falou da importância da participação popular para que o Plano seja formatado da melhor forma possível. "Indaiatuba muda muito, é uma cidade que está em pleno desenvolvimento e é importante ouvirmos a população no momento de planejarmos ações futuras", resume.

O secretário de Engenharia lembrou que foram convidados a participar da audiência órgãos e autoridades públicas municipais e diversos segmentos da sociedade civil.

Entre as orientações para a elaboração do PDMUS de Indaiatuba estava a vinculação do mesmo ao Plano Diretor Municipal e a análise e proposição de diretrizes, ações e projetos para ampliação da mobilidade da população em condições adequadas e qualificadas; reorganização da rede de transporte coletivo, com especial atenção para as questões de integração interna a este modo de transporte e dele com os demais modos.

No material apresentado no Auditório da Prefeitura foram considerados aspectos de desenvolvimento urbano e de mobilidade urbana de Indaiatuba, sistema viário e trânsito, sistema de transporte coletivo e transporte não motorizado que inclui mobilidade a pé e por bicicleta.

O consultor da Oficina Engenheiros Consultores Associados, Luis Fernando di Pierro, abriu a apresentação falando da metodologia utilizada, que foi o PlanMob, caderno de referência para elaboração do Plano de Mobilidade oferecido pelo Ministério das Cidades, e que também foi produzido pela empresa. Falou ainda das perspectivas de crescimento da cidade, que hoje possui 225 mil habitantes com projeção para 2025 de 255 mil habitantes, dos aspectos socioeconômicos do município, que tem uma característica forte de utilização de transporte individual maior que o transporte coletivo.

Na fase de avaliações relativas ao fluxo e volume de trânsito nas ruas, o estudo mostrou hoje que Indaiatuba apresenta um tráfego bem administrado que não requer priorização no Plano de Mobilidade Urbana, apesar de alguns pontos como a Rua dos Indaiás e parte do anel central da cidade apresentarem momentos de congestionamento em horários de pico. "São momentos de maior demanda, com congestionamento em um nível considerado razoável. Hoje não representa um problema, mas o crescimento da cidade exigirá medidas de ampliação da capacidade de tráfego", reforça Pierro.


Fonte:


Notícias relevantes: