Indaiatuba

Cidade foi dividida em três regiões para diagnóstico

Para a apresentação das diretrizes, o Plano considerou a cidade dividida em três regiões: zona de expansão, zona em consolidação e zona consolidada. A primeira se refere às regiões do Parque Campo Bonito, do Pimenta e região Central; a segunda engloba principalmente periféricas que incluem as chácaras, e a terceira, a zona consolidada, inclui a região central, parte do Jardim Morada do Sol e parte do Distrito Industrial.

Na zona de expansão a principal proposta do Plano foi a criação de uma rede viária no entorno do córrego do Buru, copiando o modelo do Parque Ecológico, que ligaria a região do Campo Bonito à rodovia João Ceccon. "Essa é a maior obra viária que o Plano vai propor, com duas pistas de sete quilômetros de extensão de cada lado do córrego. Também estamos propondo a conexão da avenida Vargas com a rodovia Engenheiro Paulo de Tarso Martins, com a utilização de estradas municipais já existentes", explica o consultor.

Para o transporte coletivo, o estudo apontou a necessidade da criação de um sistema que atraia o usuário. "É necessário redesenhar linhas de ônibus, concentrar percursos em vias de maior movimento para reduzir tempo de viagem e aumentar a frequência dos ônibus. Também é preciso estudar a possibilidade de aumentar o tempo de integração da tarifa e incentivar o uso do bilhete eletrônico", argumentou.

Com relação ao transporte cicloviário, além da ampliação da rede de ciclovias, o Plano de Mobilidade Urbana sugere adequações nas ciclovias já existentes e o deslocamento das ciclofaixas da avenida Engenheiro Fábio Roberto Barnabé para o interior do Parque Ecológico.

Para a mobilidade dos pedestres, foi avaliado que a região central já apresenta as características básicas propostas nas normas vigentes e foi proposto que o município elabore um plano de melhorias de calçadas em geral, crie diretrizes de desenhos de calçadas, crie um programa de educação para defender a cultura de manutenção dos espaços públicos por parte da população e fiscalização a fim de evitar invasões e maus cuidados.

Finalizando a apresen-tação das diretrizes do PDMUS, foi proposto um reordenamento da mobilidade no Centro da cidade, com áreas definidas para quem vai entrar no Centro, para quem apenas passa pela região do Centro e também para o transporte público na área central. Esse reordenamento incluiria o alargamento de calçadas em algumas ruas específicas com diminuição de leito carroçável.

No final da apresentação foi aberto um espaço para que o público esclarecesse dúvidas e apresentasse sugestões que serão analisadas posteriormente e, conforme a viabilidade, serão incluídas no Plano.


Fonte:


Notícias relevantes: