Indaiatuba

Câmara aprova e prefeito sai em licença de 45 dias

LICENÇA

Sete projetos foram aprovados pelos vereadores durante a 12ª sessão ordinária da Câmara Municipal, na última segunda-feira. Entre eles, o projeto de decreto legislativo 03/2016, de autoria da Mesa da Câmara, que dispõe sobre autorização para o prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB) licenciar-se do cargo para tratar de interesse particular. A licença é de 45 dias e não é remunerada.

O projeto determina que "fica autorizado o prefeito municipal de Indaiatuba, a licenciar-se do cargo de prefeito municipal no período de 3 de maio a 17 de junho, do corrente exercício, para tratar de interesse particular, sem remuneração". Em sua justificativa, a proposta não detalha os motivos para a licença.

Em votação, o projeto foi aprovado por nove vereadores e recebeu voto contrário de Bruno Arevalo Ganem (PV) e Gervasio Aparecido da Silva (PTB). "Do ponto de vista legal, tudo bem. Mas a cidade tem problemas graves a serem resolvidos pelo prefeito, entre eles o desemprego e a saúde", destacou Gervasio. "É como um general se afastar do comando no meio da batalha. Neste momento, o prefeito vira as costas por 45 dias para tentar fazer seu sucessor?", compara.

O representante do PTB prosseguiu nas críticas. "Onde está o respeito pela população e pelo seu eleitor? Ele deve assumir a responsabilidade pelos votos que teve. O momento não é apropriado", destacou. O líder do governo, Tulio José Tomass do Couto (PMDB), defendeu, então, o chefe do Executivo. "A licença não remunerada é uma prerrogativa legal. O prefeito tem o direito de se afastar e pode apostar, a cidade não vai ficar 'largada', apontou. "Temos sim dificuldades e questões a resolver, mas a cidade está andando".

Ponderado

Em tom mais ponderado, Ganem também fez críticas. "É uma situação de direito. Mas é no momento mais difícil que um líder demonstra seu poder de liderança", enfatizou. "Ficaremos de olho para saber o que acontecerá em nossa cidade nos próximos 45 dias".


Fonte:


Notícias relevantes: