Indaiatuba

Ambição x Ganância

Hoje começo uma jornada neste espaço da Tribuna de Indaiá. Com muita honra, passo a compartilhar com os leitores do jornal os meus 10 anos de estudos e pesquisas sobre gestão de carreira e desenvolvimento de competências. Como primeiro tema e base para as nossas "conversas" aqui escolhi "Ambição e Ganância".

O mundo atual é cheio de oportunidades e nos convida a todo momento para batalharmos pela geração de riqueza, pela conquista de novos bens e de uma vida melhor. Não há mal nenhum nisso. É absolutamente legítimo querer ter sucesso, querer ganhar mais, querer conquistar mais. Ninguém deve ter vergonha de querer mais.

Este desejo intenso de alcançar um determinado objetivo chama-se ambição. Pessoas ambiciosas são pessoas que querem mais. Enxergam um passo a mais. Batalham por mais. São inquietas com o status atual das coisas. Esta característica, embora às vezes interpretada erroneamente, é uma das qualidades mais desejadas hoje no mercado de trabalho. Portanto a ambição, no seu sentido mais genuíno, é uma característica boa e comum aos vencedores. O problema acontece quando a ambição cruza a fronteira mais perigosa na sua jornada, a fronteira da ganância.

Ganância é a perda do controle sobre os desejos. Acontece quando nós não enxergamos mais o fim. Quando tudo vira um estado inicial, mesmo que tenha sido colocado como linha de chegada no início. As pessoas gananciosas cortam do seu vocabulário a palavra "Objetivo". Elas não têm mais objetivos claros. Nada mais é suficiente. Tudo vira pouco. Quando isso acontece, a estrada do fracasso começa a ser percorrida. E poucos enxergam que acabaram de entrar nela. É como se fosse uma droga. Tira a lucidez. Tira a percepção de ética. Elimina a capacidade de perceber e respeitar o outro e a sociedade. Normalmente, quando a ganância comanda a cabeça, as pessoas são capazes de tudo para terem mais, mesmo sem ter a menor noção do que fazer com aquilo. Até a hora do tombo, que tarda mas não falha.

De tudo que já li sobre o assunto, compartilho com você algumas dicas de como ficar longe da ganância. São três dicas básicas:

1 - Estabeleça objetivos para cada "projeto". E quando alcançar, pare e comemore. Se achar que dá para ir mais longe, inicie um novo projeto, com um novo objetivo. Nunca emende um no outro como se fosse o mesmo, sem linha de chegada. 2 - Ao estabelecer um objetivo, concentre-se no "porquê". Pergunte-se "n" vezes. Por que eu quero isso? Pra que? O que vou fazer com isso? Se o objetivo envolve dinheiro, tenha claro o que vai fazer com ele. Dinheiro por dinheiro não tem sentido. O dinheiro é um meio e não um fim, e precisa de sentido. 3 - Tenha clareza sobre o que você tem hoje. É muito comum perdermos a noção do que temos e colocarmos tudo na vala comum, mesmo que tenhamos um tesouro nas mãos. Há vários ditados por aí que tratam disso. "Nós só damos valor quando perdemos". "Olhe para o lado e valorize o que tem". Não perca a noção de "onde está". Perder isso é dar o primeiro passo na estrada da ganância.

E, por fim, lembre-se sempre: Quem tem controle sobre os seus desejos consegue ir mais longe!

* Marcelo Veras é presidente da Inova Business School e especialista em gestão de carreiras


Fonte:


Notícias relevantes: