Indaiatuba

Alunos vencem torneio de robótica nos EUA

A equipe de Robótica do Colégio Objetivo Indaiatuba, a Bazinga, conquistou o troféu de 1º lugar em Estratégia e Inovação no FLL Razorback Invitational, torneio internacional da FLL (First Lego League), nos Estados Unidos da América (EUA).

O torneio foi disputado entre os dias 19 e 22 de maio na University of Arkansas, em Fayetteville, Arkansas e contou com a participação de 72 times de 15 países. O Brasil foi representado por duas equipes, ambas premiadas.

De acordo com o técnico da equipe do Objetivo, professor Leandro Mathias, as equipes selecionadas para esta etapa tinham um nível muito alto em relação às equipes que participaram ano passado, na Austrália. "As pontuações entre as equipes tiveram variações mínimas, foi muito acirrado. Nossa equipe se destacou pelas técnicas utilizadas na construção dos anexos do robô, criando soluções diferentes das preexistentes. Sem falar, é claro, do entusiasmo que demonstramos, mesmo nos momentos mais críticos quando o robô não produzia o rendimento desejado. Tivemos um desempenho excepcional em relação aos pontos também, fizemos a maior pontuação da equipe em toda a história dela", comemora o professor.

Os alunos da Bazinga se dedicaram muito durante toda a temporada e o resultado desse trabalho foi coroado pelo prêmio conquistado. "Nessa temporada nos dedicamos muito. Usamos técnicas e estratégias utilizadas por grandes equipes internacionais e com isso conseguimos conquistar o prêmio", explica o aluno Guilherme Gallinucci.

Este foi o segundo prêmio internacional conquistado pela equipe do Objetivo Indaiatuba. O primeiro foi o troféu Judge's Awards que a Bazinga ganhou no Mundial da Austrália, no ano passado.

O mundial dos Estados Unidos foi a despedida para alguns integrantes da equipe. "Os alunos que se despedem, tiveram uma trajetória muito bonita, cheia de conquistas e conhecimento que levarão para o resto da vida. Para os alunos novos que ingressarão na equipe eles deixam muito conhecimento técnico, tanto no robô, pesquisa e core values, pois tudo que foi desenvolvido pela equipe, durante esses anos, está documentado e servirá de base e inspiração para os novos ingressantes", conta o professor. "É um misto de sensação triste e alegre porque é algo que vai ficar marcado para o resto da minha vida. Aprendi muitos valores e me despeço com a ideia de dever cumprido", conclui Guilherme.


Fonte:


Notícias relevantes: