Indaiatuba

Chuva supera previsão em mais de 200%

CHUVA

A primeira semana de junho foi a mais chuvosa desde o início do ano. Em Indaiatuba, só entre os dias 1º e a 6, já choveu mais que o triplo da média prevista para o mês, gerando o acúmulo de precipitação superior a 170 milímetros (mm).

O índice pluviométrico da estação meteorológica do Paço Municipal (pertencente ao Instituto Agronômico de Campinas - IAC) registrou o total de 143,5 mm, desde o início da última quarta-feira até as 7h de ontem. Segundo os índices do pluviômetro do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae), no Pimenta choveu 160 mm e na Vila Avaí a chuva foi ainda maior, chegando a 178,6 mm.

Apesar da grande quantidade de água deste final de semana, a Defesa Civil informou que não houve ocorrências, como inundações e acidentes.

O pluviômetro do Saae mostra que, desde o início da medição das chuvas em Indaiatuba, não houve chuva como essa para o período. O acumulado mais aproximado foi o de 1994, quando choveu 137 mm em todo o mês de junho, volume muito menor do que o registrado nesses últimos seis dias. A média para o mês sempre foi mais próxima dos 40 mm.

Dados do Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro) apontam que a temperatura mínima dos últimos três dias ficou em torno dos 17ºC, e a máxima, em 22ºC. Já os níveis de umidade foram altos, alternando entre os 75% e 93%. "Conforme aponta o Ciiagro, só na primeira semana choveu 223% acima da média para o mês, que era de 55 mm. O fenômeno superou a média histórica para junho em todo o estado de São Paulo", ressalta Josélia Pegorim, meteorologista da Climatempo.

Ela acrescenta que, segundo a medição do Instituto Nacional de Meteorologia, na maioria das áreas paulistas também choveu de 70 a 100 mm. "Na região de Barra Bonita o acumulado do dia 1º até a manhã do dia 6 de junho chegava a 130 mm. Na cidade de São Paulo já choveu cerca de 150 mm neste período, o que representa cinco vezes mais chuva do que o normal para este período do ano", completa Pegorim.

Nas nuvens 

Nos últimos dias, a circulação de ventos sobre o Brasil tem forçado uma concentração de ar quente e úmido, especialmente entre São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, o que facilitou a formação de nuvens carregadas que provocaram os temporais. "Desde o início de junho os paulistas estão convivendo com trovoadas, raios e chuva forte, como se estivessem no verão", explica Pegorim. Ela lembra que estamos em pleno outono, que teve início em 20 de março; e que o inverno começa oficialmente no próximo dia 20.

A meteorologista revela ainda que vem mais chuva por aí. "Uma nova Linha de Instabilidade (LI - grupo de nuvens cumulonimbus que se deslocam alinhadas e ao mesmo tempo) se organizou na divisa de São Paulo com o Paraná e vem avançando sobre o estado de São Paulo. As pancadas de chuva desta LI poderão ocorrer em todas as regiões paulistas, inclusive em Indaiatuba, principalmente à tarde e à noite", cita a meteorologista.

Previsões

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), hoje teremos um dia chuvoso (90%), com mínima de 16ºC, e máxima de 21ºC. Amanhã pode haver mais chuva, porém, com menor intensidade (30%); e essa probabilidade cai na quinta e na sexta (5%). A temperatura mínima média dos próximos três dias será de 13ºC, e a máxima não passa dos 20ºC. No sábado, a chuva retorna (80%) derrubando os termômetros, com máxima de 18ºC.

A meteorologista da Climatempo, por sua vez, afirma que a chuvarada dará uma trégua a partir de amanhã, porém, antes disso, há risco de chuva forte para os paulistas. "Hoje ainda teremos tempo instável em todo o estado de São Paulo, com risco de chuva forte, raios e rajadas de vento. Porém, no decorrer do dia a chuva vai diminuindo e as nuvens carregadas vão saindo de São Paulo", finaliza Pegorim.


Fonte:


Notícias relevantes: