Indaiatuba

Fogueteiro sofre com falta de iluminação

SEGURANÇA

Os moradores do entorno da Estrada do Fogueteiro estão no escuro. Conforme relato de um deles, desde dezembro do ano passado foi aberto um chamado na Prefeitura para a manutenção de um poste, que até o momento permanece sem a lâmpada.

"Um amigo está nos ajudando com um ofício encaminhado para a Prefeitura em maio", conta o morador Fernando Silveira. "Eles já estão cientes do problema, porém, vemos ali um grande descaso, já que até agora nada foi feito", critica.

Fernando reside em uma chácara que fica em uma das travessas da Estrada do Fogueteiro. "Em dezembro de 2015, abri o protocolo número 73.775 e falei com várias pessoas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semurb), pedindo para arrumarem o poste em frente à minha casa; mas, até agora, continua tudo igual", lamenta.

Além do desconforto da falta de luz, Fernando diz que os habitantes do local temem por sua segurança. "Já teve caso de estupro e roubo aqui à noite", revela.

Cansado de reclamar e não ver solução para o problema, Fernando pediu ajuda ao líder comunitário Jamerson Santos, que no final de maio enviou um ofício para o secretário da Semurb, José Carlos Selone, a fim de solicitar uma atenção especial para o bairro. "O Fogueteiro é uma região esquecida pela administração pública", declarou Jamerson em vídeo postado nas redes sociais.

O secretário, por sua vez, afirmou, via assessoria de imprensa, que já está solicitando uma vistoria no bairro para as manutenções necessárias.

Mãozinha

Em matéria publicada há algumas semanas, Selone disse que, desde que a Semurb assumiu os serviços de manutenção de iluminação pública, em julho de 2015, este se tornou um dos principais focos de atenção, dado ao grande volume de trabalho. "O fato dessa mão de obra ter sido transferida para nós gerou grande impacto no município; tanto é que há cerca de um mês nós contratamos uma empresa especializada para nos ajudar", reforçou.Atualmente, a Prefeitura conta com três equipes com três ou quatro funcionários que trabalham em três turnos para efetuar a manutenção de 32 mil pontos de iluminação que existem na cidade. "Se alguém reclama hoje, não temos condições de atender imediatamente, mas procuramos prestar o serviço o mais rápido possível", garantiu Selone.

Além da terceirizada, o secretário comentou que está em andamento uma licitação para contratar uma empresa em caráter definitivo; entretanto, o edital ainda não está pronto e a Prefeitura deverá divulgar os detalhes dentro em breve.


Fonte:


Notícias relevantes: