Indaiatuba

Ministério Público tem novas mudanças nas promotorias de Justiça

PROMOTOR

Afastado em outubro do ano passado, o promotor civil e de Meio Ambiente, Fernando Góes Grosso, foi, agora, transferido definitivamente da cidade, e a Promotoria Pública de Indaiatuba tem mais mudanças.

De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), Grosso foi promovido para a capital, que estava com uma promotoria em aberto.

Como explica a assessoria, ele se encaixou em todos os critérios para o cargo e se sobressaiu aos outros candidatos pelo quesito "antiguidade", já que era o promotor com mais tempo de serviço.

Grosso havia sido afastado por 60 dias pelo Ministério Público para que fosse investigada a suspeita de omissão no suposto esquema de fraudes nas desapropriações em terrenos da cidade, que envolveu ainda o prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB), com o qual foram apreendidos mais de R$ 2 milhões, após ação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), em outubro do ano passado. Em dezembro, nova publicação da Procuradoria Geral prorrogou por mais 60 dias seu afastamento.

A promotoria do Meio Ambiente está em aberto, dependendo de edital, que deve ser aberto em breve, conforme apontou também a assessoria do MP.

Enquanto isso, as outras promotorias de justiças da cidade são compostas por Daniela Merino Alhadef, Adriana Franulovic, Alexandre Cebrian Araujo Reis e Michel Betenjane Romano, que está de volta a Indaiatuba, depois de uma temporada no Governo do Estado e, depois, em Brasília.

O promotor criminal Cristiano Poltronieri de Campos também estava fora temporariamente, mas foi transferido em definitivo para a cidade de Itu.


Fonte:


Notícias relevantes: