Indaiatuba

Operação do MP apreendeu mais de R$ 30 mil e carros de luxo

Acabou agora há pouco a coletiva de imprensa do Ministério Público sobre a operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP), com apoio do Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep), realizada agora de manhã em Indaiatuba e que culminou na prisão do pai do prefeito Reinaldo Nogueira, Leonício Lopes Cruz, e outras quatro pessoas.

Segundo o 5º promotor de Justiça da cidade, Michel Romano, foram apreendidos mais de R$ 27 mil, mais 800 dólares, 890 euros e 32 folhas de cheque em valores diversos, além de sete carros de luxo e três motocicletas.

Nada sobre o prefeito Reinaldo Nogueira foi falado, pois ele possui foro privilegiado.

A investigação tem três desdobramentos: lavagem de dinheiro, organização criminosa e desvio de dinheiro público.

Além de Leonício, foram presos o empresário Josué Eraldo da Silva e outras três pessoas envolvidas no esquema de desapropriação que vem sendo investigado desde julho de 2013, culminando na operação de outubro do ano passado, quando foram apreendidos quase R$ 3 milhões com o prefeito, e agora, com as prisões.

A ação desta manhã foi conduzida pelo Coronel Coelho, do Baep, e rendeu cinco prisões preventivas e seis mandados de busca e apreensão, todos cumpridos com êxito e sem nenhuma resistência. No total, 50 homens participaram da operação.

Nota

A Jacitara Holding, presidida por Josué Eraldo da Silva, um dos envolvidos na ação de hoje, emitiu nota oficial sobre a operação:

"A Jacitara informa que ainda busca informações a respeito dos fatos envolvendo seu presidente, Josué Eraldo da Silva, na manhã desta quarta-feira, dia 22 de junho. A empresa esclarece que, ao contrário do noticiado na imprensa, nenhum funcionário foi detido na operação do Ministério Público em Indaiatuba e que as demais pessoas envolvidas nas investigações não têm qualquer ligação com a Jacitara, conforme já esclarecido anteriormente.

 

A Jacitara reafirma seu compromisso com os clientes, fornecedores, colaboradores e parceiros, e informa que todas as suas atividades e obras continuam normalmente. A empresa acredita na Justiça e é a maior interessada no esclarecimento dos fatos o mais breve possível".


Fonte:


Notícias relevantes: