Indaiatuba

Terreno baldio no Pires da Cunha é alvo de acúmulo de lixo e entulho

LIXO

Mais uma denúncia de lixo e sujeira em terreno surgiu nesta semana. Desta vez, as reclamações vêm do bairro Pires da Cunha, onde a área se tornou ponto de descarte de resíduos e criadouros de insetos e roedores, além da frequência de usuários de drogas.

"O terreno está muito sujo mesmo, e isso incomoda bastante", declara o morador vizinho, Anderson Pereira. "Não aguento mais ter minha casa invadida por ratos, baratas, caramujos e até pequenos lagartos. Tenho um filho pequeno, de pouco mais de um ano, o que aumenta a preocupação".

Anderson reside no local há quatro meses e diz que as paredes da residência já apresentam pontos de infiltrações. "Há uma parede que faz divisa com o terreno e que está bem comprometida por causa da umidade. Acredito que seja devido à grande quantidade de terra existente ali - com as chuvas intensas, o chão fica molhado por um tempo, o que acaba deteriorando a alvenaria", opina.

O morador garante que já tentou falar com o proprietário do terreno, que reside em São Paulo. "Conversei com ele pedindo que providencie a limpeza, mas ele pareceu não se importar. Inclusive, no ano passado, ele colocou um portão ali, mas foi roubado; e depois disso, ele não fez mais nada", lamenta.

O fato de o local permanecer aberto facilita a prática do descarte irregular de lixo, o que agrava o problema não só para Anderson, mas para toda a vizinhança, que pode ser prejudicada pelo surgimento de insetos e até criadouros do Aedes aegypti. "Infelizmente, muitos ainda não entenderam que não devem jogar lixo e entulhos ali. Teve vezes em que quase briguei com as pessoas por causa disso, mas é uma questão de educação e cidadania, o que nem todos possuem", comenta Anderson.

Furto

Como se não bastasse o incômodo da sujeira e dos insetos que migram para seu quintal, Anderson tem ainda que lidar com a falta de segurança, ampliada pela situação do terreno. "Há duas semanas, minha casa foi assaltada, eles entraram através do terreno e furtaram minha televisão. Ninguém viu", conta.

"A área também costuma ser ponto para o uso de drogas, e isso aumenta a sensação de insegurança. Já falei com a Prefeitura e eles vieram, porém, limparam somente a calçada, já que a responsabilidade pela limpeza do terreno cabe ao proprietário. Comentei ainda sobre os possíveis focos de dengue, mas nenhuma medida foi tomada até então", lembra Anderson.


Fonte:


Notícias relevantes: