Indaiatuba

Entidades preveem perda de R$ 80 milhões para saúde

A PEC 143/2015 permite aos estados, Distrito Federal e municípios aplicarem em outras despesas 25% dos recursos atualmente investidos em áreas específicas, como saúde, educação, tecnologia e outras. Entidades do setor preveem perda de R$ 80 bilhões na saúde, caso a PEC seja aprovada.

"Hoje nós tentamos sensibilizar a União contra a falência do SUS, já que em todos os territórios do Brasil irão encaminhar os manifestos ao Conselho Nacional, para que este pressione o governo", reiterou Medeiros. "Apesar de tudo, Indaiatuba ainda está na contramão desse caos; basta olharmos as unidades de saúde inauguradas e a reforma do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc)", concluiu.

SUS para todos

João de Souza Neto, o Januba, também prestigiou a ação e acredita que todos os movimentos feitos pela população são válidos. "Muitas vezes, as pessoas que poderiam ter maior participação em eventos como este não comparecem. Talvez por elas se encontrarem bem de saúde, sem necessitar do SUS, acreditam que não precisam participar, o que é um pensamento equivocado, pois, quanto mais unidos estivermos, maior será a chance de modificarmos o atual estado das coisas", opinou.

Ele lembra que a falência do SUS impacta na vida de todos, afinal, até mesmo aqueles que possuem convênios particulares, podem precisar do serviço público de saúde em situações de emergência. "As pessoas que têm convênio médico também entram com recurso, pelo SUS, a fim de conseguirem remédios de alto custo; e a população mais simples, muitas vezes, não tem acesso a esses medicamentos, e nem sabem que têm direito. Se as pessoas destinassem mais recursos à saúde pública, certamente nós teríamos um SUS mais amplo, mais forte", conclui Januba.


Fonte:


Notícias relevantes: