Indaiatuba

Delação premiada foi pedida por defesa de empresários

A Tribuna ouviu o advogado Ralph Tórtima Stettinger Filho, que representa Camila Galacci e Adma Galacci, proprietárias da Incorporadora Bela Vista, além do empresário Rogério Soares da Silva, todos presos preventivamente na quarta. Segundo ele, Camila e Adma negociam a delação premiada. "Fizemos uma manifestação de interesse e estamos aguardando", aponta.

No caso de Rogério, o habeas corpus já foi impetrado. "É difícil falar em prazo, mas juridicamente falando acreditamos que ele possa responder em liberdade", afirma. Para Ralph Tórtima Stettinger Filho, as prisões preventivas foram desnecessárias. "No caso deles, não se encontram satisfeitas quaisquer motivos para as prisões", enfatiza. "Sempre que convocados, se fizeram presentes no Ministério Público. E, em liberdade, não representam qualquer problema ao processo".

O advogado de Leonício não foi localizado.

Nota

A Jacitara Holding, presidida por Josué Eraldo da Silva, um dos envolvidos na ação, emitiu nota oficial sobre a operação: "A Jacitara informa que ainda busca informações a respeito dos fatos envolvendo seu presidente, Josué Eraldo da Silva, na manhã desta quarta-feira, dia 22 de junho. A empresa esclarece que, ao contrário do noticiado na imprensa, nenhum funcionário foi detido na operação do Ministério Público em Indaiatuba e que as demais pessoas envolvidas nas investigações não têm qualquer ligação com a Jacitara, conforme já esclarecido anteriormente.

A Jacitara reafirma seu compromisso com os clientes, fornecedores, colaboradores e parceiros, e informa que todas as suas atividades e obras continuam normalmente. A empresa acredita na Justiça e é a maior interessada no esclarecimento dos fatos o mais breve possível".


Fonte:


Notícias relevantes: