Indaiatuba

Funcionários do Santa Ignês aceitam aumento salarial

SALÁRIO

Os funcionários de 66 diferentes categorias do Hospital Santa Ignês aceitaram a proposta da unidade médica para a campanha salarial 2016/2017. Segundo o presidente da Subsede de Itu, do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Campinas e Região (Sinsaúde), Waldir de Marchi, os trabalhadores aceitaram o reajuste de 9,82%, dividido em duas parcelas, sendo metade agora e metade em novembro.

"O sindicato sempre luta por mais", disse. "Esse valor é baixo, porque pedíamos 20%, mas pelo número de trabalhadores e, como eles aceitaram a proposta do hospital, o sindicato teve que acatar este reajuste. Além disso, greve neste caso não iria resolver", explica Marchi.

Já os trabalhadores do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) cancelaram a greve e ainda aguardam uma contraproposta da unidade médica. Segundo Marchi, a Unidade de Saúde não entrou em acordo com os trabalhadores. A decisão foi realizada em uma assembleia ontem. "Na assembleia do Haoc tivemos poucos trabalhadores presentes e o hospital não tinha nenhuma proposta para os trabalhadores. Optamos por suspender a greve e aguardar a reunião em audiência no Ministério Público (MP) de Indaiatuba entre a administração do hospital e o sindicato. Depois da reunião, na sexta-feira, dia 1º, faremos uma nova assembleia com os trabalhadores para acatar a decisão do MP", acrescenta Marchi.

O Sinsaúde espera repor a inflação do período de junho de 2015 a junho deste ano e afirma que as propostas patronais foram inferiores ao pedido. A campanha vale para 66 cargos. No total, o Haoc possui 840 trabalhadores que se encaixam na campanha e o Santa Ignês possui 150 funcionários.

Propostas

O Hospital Augusto de Oliveira Camargo, via assessoria de imprensa, voltou a afirmar que foi feita uma proposta do sindicato de reajuste e 9,82% em dois momentos dentro do ano corrente. "Devido às dificuldades evidentes que o país passa, como instabilidade política, mudança de gestores, ministros e ainda o momento eleitoral, nosso hospital fez a contraproposta do mesmo índice, porém divididos em três momentos, sendo dois deste ano, e um resíduo para fevereiro do ano vindouro. A negociação com sindicato patronal já fechou acordo de reajuste de 8,0% em duas parcelas dentro do ano corrente, proposta que o sindicato dos empregados já fechou com o sindicato patronal", informou a unidade medica.

O hospital ainda reforça que a instituição tem um histórico de muitos anos sem impasse ou ameaças reais de greve. A unidade também informou que caso a greve prossiga, há amparo legal dos dispositivos para assegurar aos pacientes e população a continuidade do atendimento.

A última proposta do Santa Ignês havia feito era de 7% de aumento nos salários, parcelado em duas vezes. A reportagem tentou contato com a administração do Hospital Santa Ignês, mas até o fechamento desta edição, não havia sido enviado nenhum retorno à reportagem. Também foi feito contato telefônico, mas sem êxito.


Fonte:


Notícias relevantes: