Indaiatuba

Propostas incluíam laudos forjados

Dois casos são citados pela Procuradoria-Geral para atestar a organização. Em um deles, Josué teve uma proposta de compra de lotes recusada. Grosso, então, abriu processo contra o possível vendedor para que ele respondesse criminalmente por loteamento irregular. Em conversa com a vítima, o promotor teria lhe forçado a vender suas terras para Josué, pois seria a única forma dela ser regulamentada.

Um segundo caso aponta documentos forjados para desapropriação de terras pertencentes a uma empresa do ramo imobiliário. O laudo ocultava impedimentos ambientais para o local, o que poderia proporcionar maior lucro para Josué, que intermediava o esquema. Após resolução desse caso, Josué se tornou sócio da empresa em questão.

Em processo assinado pelo relator Márcio Bartoli, aparece novamente o prefeito de Indaiatuba, pois haveria fortes indícios de que ele era “o principal beneficiário das mencionadas desapropriações”.

 

Defesa

Em contato telefônico, o promotor Fernando Grosso explicou que não foi notificado de nada além do que já lhe foi exposto no ano passado, na época das operações ocorridas em Indaiatuba – quando foi ele foi afastado e foram encontrado mais de R$ 2 milhões com o prefeito Reinaldo Nogueira. “Colocaram essa situação das desapropriações em um mesmo pacote com a venda de quadros do Sergio para o Josué, mas isso já foi esclarecido na época, em minha corregedoria”, revelou. “Quanto aos quadros, houve a venda, inclusive com notas fiscais”, completou, ressaltando que não há nada de novo com relação ao assunto, já resolvido.

Sergio Luis não foi encontrado para dar sua versão.

O advogado de Josué Eraldo da Silva, Arthur Sodré Prado, ressalta, por sua vez, que ainda foi apenas oferecida a denúncia, ela não foi acatada e, portanto, não foi iniciado o processo.

Por fim, a Jacitara Holding, presidida por Josué, via assessoria de imprensa, nega veementemente as denúncias. "O presidente da empresa jamais teve qualquer envolvimento em esquemas de corrupção" e "a empresa continua colaborando com as investigações e acreditando na Justiça, na certeza de que em breve todos os fatos serão esclarecidos. A Jacitara volta a enfatizar que segue suas atividades normalmente e reafirma seu compromisso com clientes, fornecedores e parceiros".


Fonte:


Notícias relevantes: