Indaiatuba

Vereadores se manifestam sobre a prisão do prefeito

Na sessão de Câmara de segunda-feira, que deu início ao recesso parlamentar, apenas o presidente da Casa, Luiz Alberto Pereira, o Cebolinha (PMDB), e o líder da oposição, Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT), se manifestaram sobre a prisão do prefeito, seu pai e os outros quatro empresários.

"Como presidente da Casa, quero dizer que, antes da sessão, o prefeito em exercício, Dr. Pinheiro, nos trouxe as informações necessárias dizendo que está continuando, tocando a Prefeitura, a administração da mesma maneira, acompanhando os mesmos secretários e que as coisas continuarão da mesma forma que elas sempre foram conduzidas", disse. "Eu não vou fazer qualquer comentário de cunho pessoal ou análise pessoal, porque não sou jurista e não tenho conhecimento do processo como um todo, e apenas quero torcer pela verdade".

Cebolinha continuou seu discurso afirmando que não vê nenhum motivo para qualquer sentimento que não seja o da decência. "Sentimento da angústia da família, dos amigos, da angústia de uma cidade", prosseguiu. "Conversei com praticamente todos os vereadores e todos a mim demonstraram a sua tristeza, a sua angústia também porque as coisas aconteceram dessa maneira".

Já o vereador Linho também concordou que a situação não agrada a ninguém. "Acredito que existam diversos vícios, diversos defeitos na forma de se fazer política e eu não estou imune. Se, por ventura, alguém notou esses vícios, por favor me alerte; eu gostaria de corrigi-los", afirmou. "Mas se tem uma forma de fazer política pela qual jamais me faltei, é fazer deslealdade, e não se faz política com deslealdade", continuou. Ele aproveitou para pedir que o prefeito tenha direito à defesa e que isso seja feito pelos seus eleitorados. "Não vamos aqui fazer nem acusação e nem suposição sob qualquer aspecto; aguardamos serenamente pelos elementos que fazem a defesa do senhor prefeito, como também aguardamos serenamente por explicações mais detalhadas do Ministério Público; esperamos que as explicações sejam dadas por ambas as partes".

Por fim, garantiu que, como integrante do Legislativo, assim como os outros, tem o dever de fortalecer as instituições que cuidam do bem-estar da sociedade e da justiça".


Fonte:


Notícias relevantes: