Indaiatuba

Fiec pleiteia mais 800 vagas para cursos do Pronatec

EDUCAÇÃO

O superintendente da Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura (Fiec), João Neto, retorna à Brasília ainda este mês, a fim de tentar novamente as 800 vagas para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em Indaiatuba. Ele esteve no Ministério da Educação e Cultura (MEC) no dia 22 de junho, mas retornou sem uma resposta positiva da secretária executiva do Ministério.

Na primeira tentativa, ele apresentou à secretária Maria Helena Guimarães de Castro os resultados da parceria entre o Pronatec e a Fiec, referentes aos últimos quatro anos. "Logo em seguida, eu solicitei 800 vagas para os 14 cursos técnicos, a serem liberados ainda este ano", revela Neto.

De acordo com o superintendente, apesar das mudanças em virtude da alteração no governo, associadas à crise político-econômica, a secretária foi receptiva e prometeu se esforçar para atender ao pleito do município. "Tive a nítida impressão que a questão é justamente a falta de recursos financeiros", relata. "O mais importante é que esta solicitação, com todos os seus aspectos técnicos, bem como a confirmação desta demanda por parte da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo facilita, e muito, a possibilidade de sermos atendidos; uma vez que as etapas como a prestação de contas e o pacto de vagas para 2016, já foram cumpridas", destaca Neto.

O superintendente da Fiec garante que não vai desistir e, em breve, deverá retornar à Brasília. "Nos próximos 20 dias eu irei para lá novamente, pois estou confiante no desenvolvimento do trabalho com o programa em Indaiatuba e nos resultados que conseguimos obter", arremata.

Cinco anos

Criado em 2011, o Pronatec é um programa federal que viabiliza cursos técnicos e formação profissional para jovens e trabalhadores de baixa renda, buscando, assim, melhorar vida dos cidadãos. Os cursos são oferecidos gratuitamente, depois de um processo de seleção, e são financiados pelo governo. Algumas prefeituras municipais têm esse programa em parceria com o MEC (como é o caso de Indaiatuba), o que viabiliza maior número de vagas e de cursos nos municípios.  (Adriana Brumer Lourencini)


Fonte:


Notícias relevantes: