Indaiatuba

Concessionária garante adequações

A Concessionária AB Colinas informou que, próximo ao local em questão, foi implantado um empreendimento de grande porte - prédio dos Correios - e, para isso, foram necessárias várias adequações e construções no entorno da rodovia, como construção de acesso, passarelas e paradas de ônibus. "Todas essas instalações são de responsabilidade do empreendedor, juntamente com os serviços de manutenção. O empreendimento, por sua vez, aumentou a demanda de pedestres junto ao pedágio de bloqueio. Ressalta-se que o pedágio foi construído em 2005 e o calçamento existente atendia à demanda inicialmente prevista", informou a concessionária, por meio de sua assessoria.

Sobre a iluminação no início da passarela e a falta de acessibilidade, a Colinas respondeu que a obra foi executada por terceiros e é de responsabilidade do empreendedor, e que a concessionária notificou o mesmo, solicitando providências do responsável quanto às não conformidades constatadas. "A respeito da calçada construída na parte inferior da obra, onde existe o hidrômetro, foi executada somente para acesso à praça de pedágio de bloqueio e ao hidrômetro (para leitura do mesmo). Porém, mediante a demanda recente do local, a concessionária procederá melhorias no calçamento".

Já sobre os pedaços de ferro deixados no caminho, a Colinas alegou que no local indicado não existe calçamento para pedestres. "Trata-se de uma área de uso exclusivo do pedágio (onde existem instalados equipamentos, postes, placas de sinalização etc.) e que está devidamente isolada com barreiras plástica. Alguns pedestres, porém, não respeitam o isolamento e utilizam o local como calçamento. Os mesmos devem realizar a travessia e utilizar o passeio do outro lado, onde existe a placa de passagem de pedestres", respondeu a concessionária.

A respeito da calçada que acaba, pois a via esta bloqueada com um cone e a falta de sinalização, a Concessionária informou que, no que concerne à sua responsabilidade, irárealizar adequações e prolongamentos junto ao calçamento já existente visando adequar o local à nova demanda. A reportagem irá cobrar o empreendedor sobre as questões que não são de responsabilidade da Colinas.

Jardim Tropical

Na edição do sábado passado, dia 20, a Tribuna apresentou os problemas na passarela do Jardim Tropical, próximo ao Polo Shopping, que dá acesso ao Distrito Industrial Recreio Campestre Joia. A passarela não foi alvo de reclamações, a queixa foi por causa da falta de respeito dos motoristas e falta de sinalização na Marginal Sul, no trecho onde os pedestres atravessam para ter acesso às empresas.

A reportagem questionou a Semop sobre possíveis melhorias de sinalização no local e foi informada de que local é de responsabilidade da concessionária AB Colinas. Durante esta semana, a concessionária respondeu que apenas a passarela em questão é de responsabilidade da Concessionária. "A marginal e a travessia encontram-se fora da faixa de domínio, não sendo, portanto, de sua responsabilidade", informou a Colinas. A reportagem irá cobrar novamente os responsáveis pelo local.


Fonte:


Notícias relevantes: