Indaiatuba

Bebê que esperava alta não pode voltar para casa ainda

O caso de outra criança, essa de sete meses, também internada no Haoc, divulgado pela Tribuna na edição de sábado passado, foi parcialmente solucionado.

A família revelou que a alimentação da criança não era ministrada nas doses e horários corretos; além disso, a mãe pleiteava um quarto isolado ou a internação domiciliar, por temer novas infecções hospitalares.

Após reunião com a direção do hospital, no dia 26 de agosto, os pais foram informados que a criança ainda tem muitas complicações, e está impossibilitada de alta. Também não será possível a transferência para quarto isolado, pois a capacidade atual do hospital já está no limite.

A assessoria do Haoc comunicou que o atual aparelho respirador (bipap), que está instalado na criança, apresentou retenção de CO2. A conclusão, portanto, é a de que o bebê ainda não tem condições clinicas para se adaptar o bipap normal, e não pode ser transferido para internação domiciliar.


Fonte:


Notícias relevantes: