Indaiatuba

Audiência do caso de desapropriação tem 37 testemunhas

DESAPROPRIAÇÃO

Aconteceu ontem, dia 2, no tribunal do juri do Fórum de Indaiatuba, a primeira audiência envolvendo os réus Leonício Lopes Cruz, Josué Eraldo da Silva e Rogério Soares da Silva, presos preventivamente no final de junho em operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com o Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), apontados como integrantes de suposto esquema de desapropriação fraudulenta na cidade, que resultou também na prisão do prefeito licenciado Reinaldo Nogueira (PMDB) e das irmãs Adma e Camila Gallaci, todos liberados para responder em liberdade.

Utilizando-se de prerrogativas legais, Leonício, Josué e Rogério não compareceram à audiência, que contou com 37 testemunhas de acusação e defesa. A ausência dos três acusados foi aprovada pelo juiz José Eduardo da Costa, em decisão publicada na tarde de quinta, dia 1º. Uma nova audiência deve ser marcada.

Adma e Camila estiveram presentes. Elas foram liberadas no início de julho após o desembargador Hermann Herschander aprovar o habeas corpus impetrado pelo advogado Ralph Tórtima Stettinger Filho, que ressaltou, no pedido de liberdade, que elas apenas assinaram as documentações para compra e venda dos imóveis e não houve nenhum fato que "perpetuou o eventual intento criminoso" das duas. As duas devem comparecer mensalmente em juízo para garantir cumprimento da lei.

Até o fechamento desta edição, não havia informação sobre o encerramento da audiência.


Fonte:


Notícias relevantes: