Indaiatuba

Moradores do Campo Bonito sofrem com falta de estrutura

Desde dezembro de 2015, o Parque Campo Bonito, primeiro bairro planejado de Indaiatuba, começou a receber cerca de 3 mil famílias e a estimativa é de que, neste ano, a região tenha cerca de 12 mil moradores.

Além das casas, o bairro conta com apartamentos e lotes comerciais que, aos poucos, estão sendo ocupados. No começo, a grande reclamação dos moradores era a falta de transporte público para o deslocamento e, agora, a população reclama da demora para chegar a equipe do resgaste ou ambulância. "Na segunda-feira passada o resgate demorou mais de 40 minutos para chegar aqui no condomínio e realizar o socorro de uma vítima com parada cardíaca", afirma um dos moradores. O paciente morreu.

Mãe de duas crianças, uma de dois anos e outra de cinco anos, Jaqueline comenta que é muito complicado levar seus filhos para tomarem vacina ou até mesmo consultas periódicas. "Como eu não tenho carro, uso o ônibus para levar um dos meus filhos para ser atendido em um postinho da cidade. Já é difícil pegar um ônibus com uma criança boa, uma criança doente é pior ainda. E o postinho mais perto é a UPA da Morada do Sol. Além disso, dependendo do horário, ele está sempre lotado", afirma Jaqueline Duarte Costa.

Outra moradora também relata um caso que ocorreu na semana passada em que solicitou a ambulância por volta das três horas da manhã. "Eles disseram que a ambulância estava em Campinas. Mas o que ela tava fazendo lá? Ai eles mandaram um carro normal e mesmo assim demoraram pra vir", lembra Fernanda Monteiro dos Santos.

Por conta da dificuldade de deslocamento e a falta de um posto de saúde no local, os moradores se mobilizam para ajudar uns aos outros de forma humanitária. "Aqui um ajuda o outro. Sabemos que nem todos aqui tem condições financeiras, até por isso que moram no Campo Bonito. Mas sempre tem um que consegue ajudar mais que o outro e, normalmente os que possuem carro, ajudam na questão de deslocamento dos que estão precisando", diz Jaqueline. 

Base fixa

Por conta da maior demanda no bairro, a Secretaria de Saúde está fazendo um estudo e avaliando a necessidade de implantar uma base fixa da Central de Ambulâncias próximo ao posto de saúde do Campo Bonito, como existia no Jardim Morada do Sol antes da mudança da central para o bairro.


Fonte:


Notícias relevantes: