Indaiatuba

Sindicato fecha mais agências privadas

GREVE

A greve dos bancários atinge hoje seu 22º dia e, conforme o Sindicato da categoria, sediado em Campinas, o movimento vem avançando com mais força. No início desta semana, as lideranças sindicais visitaram outras agências em Indaiatuba, a fim de arregimentar a adesão de mais trabalhadores.

Na última sexta-feira, o movimento sindical avançou e paralisou as agências privadas da Praça Prudente de Moraes. "Estivemos nas agências dos maiores bancos da região central de Indaiatuba e vencemos a pressão, com a adesão dos trabalhadores", conta Jacó dos Santos Bastos, diretor regional do Sindicato.

Ontem, novas agências do Centro foram fechadas pelo Sindicato. "Esta semana, recomeçamos as visitas diligenciais nas demais agências centrais, e até o final desta semana, vamos fechar os postos bancários de outros bairros também", garante o sindicalista.

O Data Center do banco Itaú, no município de Mogi Mirim, também foi fechado na sexta-feira passada. As lideranças sindicais revelaram ainda que ali ocorreram duas greves no espaço de dez dias. A primeira aconteceu no último dia 13, em que a ação do sindicato começou por volta das 5h, e obteve a adesão dos trabalhadores do turno das 6h. "A situação deixa bastante claro que os bancários estão preparados para defender seus direitos. Essa intensa mobilização da categoria na região de Campinas, com certeza, vai contribuir para 'despertar' os banqueiros", afirmou Ana Stela Alves de Lima, presidente da entidade.

Sem acordo

No início da tarde de ontem, o Comando Nacional dos Bancários se reuniu em São Paulo, na sede da Contraf-CUT. Na pauta, os sindicalistas fizeram uma avaliação da greve e definiram os rumos da campanha no País.

A última proposta apresentada pelos bancos ocorreu no dia 9 de setembro, prevendo um reajuste salarial de 7% mais o abono de R$ 3,3 mil. De acordo com Stela, o índice sugerido não repõe as perdas da inflação, acumulada em 9,62% nos últimos 12 meses. O Comando, por sua vez, declarou que permanece aberto à retomada do processo de negociação, suspenso no último dia 15.

No 21º dia, a greve dos bancários interrompeu as atividades em 327 locais, sendo 165 na área central e 20 bairros de Campinas; e 162 em 34 das 36 cidades que integram a base do Sindicato. No Brasil, as paralisações também avançaram e, na tarde de sexta 13.385 agências (57% do total) e 40 centros administrativos estavam fechados.

Até o fechamento desta edição, ainda não havia informações sobre o resultado do encontro do Comando Nacional. "Não houve nova proposta dos bancos e devemos intensificar o movimento nos próximos dias", conclui Jacó.


Fonte:


Notícias relevantes: