Indaiatuba

Motoristas param por falta de pagamento

ATRASO

Na manhã do último sábado, os funcionários da Viação Indaiatubana fizeram uma paralisação. A greve ocorreu em virtude da falta de pagamento dos salários, que deveria ter sido no quinto dia útil, ou seja, na sexta-feira passada. Após acerto em dinheiro, feito no mesmo dia, eles voltaram ao trabalho no início da tarde.

Motoristas e cobradores cruzaram os braços das 4h até o meio-dia, deixando o serviço de transporte municipal interrompido em todas as regiões de Indaiatuba. Apesar do VB Transportes ter assumido a empresa de ônibus no dia 1º de outubro, a responsabilidade pelo depósito do pagamento no início deste mês ainda era dos antigos proprietários.

"A Indaiatubana assumiu o compromisso de pagar os funcionários até o dia 30 de setembro", afirmou Claudemir Aparecido dos Santos, que ocupa o cargo de 1º secretário na diretoria do Sindicato dos Rodoviários, e é motorista de ônibus municipal há 26 anos. "O que aconteceu foi que a Indaiatubana fez o depósito na sexta-feira, por volta das quatro da tarde, e não deu tempo de compensar. Daí a paralisação na madrugada do sábado", explicou. Em torno do meio-dia, todos os ônibus já tinham voltado a circular na cidade. O sindicalista disse que a VB Transportes efetuou o pagamento a cada funcionário ainda na manhã de sábado.

Tudo igual

Com a mudança na direção da empresa de transporte público, os funcionários ficaram um pouco apreensivos em relação aos benefícios a que têm direito e a possíveis alterações na administração. "Ficamos preocupados de eles quererem mudar o convênio médico, já que o pessoal da VB utiliza um que é de Ribeirão Preto, e não atende Indaiatuba. Além disso, a cesta básica fornecida pela Indaiatubana é melhor, e não queremos trocar", argumentou Claudemir.

No entanto, o funcionário destacou que a nova diretoria garantiu a manutenção desses benefícios, inclusive, prometeu continuar com os mesmos fornecedores. "A data-base do nosso acordo é dia 30 de abril, e vale até o ano que vem; portanto, os benefícios devem permanecer os mesmos até lá", citou.

A VB também assegurou aos funcionários que não irá modificar o nome Indaiatubana, tampouco irá mudar as cores dos ônibus. "Só mudou mesmo a direção; o restante permanece tudo igual", reforçou Claudemir.

Hoje, a Viação Indaiatubana conta com 272 funcionários, entre motoristas, cobradores, pessoal administrativo e manutenção. O grupo VB anunciou a compra da empresa no final de setembro, durante coletiva de imprensa, e ressaltou o compromisso de implementar medidas imediatas de melhorias solicitadas pelos usuários do transporte público no município.

Belarmino da Ascenção Marta, diretor-presidente do grupo, declarou ainda que não haverá reajuste no preço da passagem. "Mudar faz parte, mas tem que mudar para melhor. Quanto à equipe de funcionários, esperamos que nos auxilie nas providências a serem tomadas, visando melhorias", concluiu. Hoje, a frota de Indaiatuba opera em 26 linhas, com 62 veículos. Uma das prioridades apontadas pela diretoria é a substituição de nove ônibus de fabricação 2007, ainda este ano. A empresa acrescentou que planeja um investimento de R$ 6 milhões para a aquisição de 20 ônibus zero quilômetro também nos próximos meses.


Fonte:


Notícias relevantes: