Indaiatuba

Correios voltam a atrasar entrega de cartas

ATRASO

Alguns bairros da cidade continuam sofrendo com o atraso nas estregas das correspondências feitas pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). Segundo alguns leitores, o problema persiste nos bairros Cidade Nova II, Aqui Se Vive, Juscelino Kubitschek, Bela Vista e no Centro.

De acordo com a internauta Iara Malaquias, que entrou em contato com a Tribuna por meio do Facebook, no mês passado teve atraso na entrega e neste mês as correspondências ainda não chegaram em sua casa, no Cidade Nova II. "Em setembro as cartas chegaram atrasadas. Já neste mês as correspondências que tinham vencimento para o dia 5 e dia 10 não chegaram ainda. Tenho uma amiga aqui do bairro que também não recebeu nenhuma carta esse mês", conta Iara.

A Reportagem questionou o Correios, por meio de sua assessoria de imprensa, se a empresa está com problema nas entregas das correspondências no Cidade Nova II e nos demais bairros; se a empresa está com baixa de funcionários e se deve ter novas contratações. A assessoria dos Correios no Interior de São Paulo respondeu que a empresa já está apurando as informações. "Assim que o levantamento for concluído, será enviada a resposta oficial", informou no final da tarde de ontem.

Recorrente

O problema vem sendo narrado pela população desde 2014, quando começaram algumas demissões na equipe dos Correios de Indaiatuba.

Em fevereiro deste ano, moradores de diferentes bairros da cidade também relataram problemas sobre o serviço de entrega de correspondências dos Correios. Segundo eles, a maioria das contas chegou após a data de vencimento. Os bairros que sofriam com os atrasos eram o Jardim Regina, Jardim Morada do Sol, Cecap e Jardim Pau Preto. Na época, o Correios informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que adotariam medidas para minimizar os impactos relativos aos atrasos pontuais nos bairros mencionados. O serviço também foi alvo de recorrentes reclamações no ano passado.

Demissão

Já em julho deste ano, a empresa demitiu novamente empregados terceirizados. A contratação dos terceirizados havia melhorado as entregas e diminuído a insatisfação dos moradores de diversos bairros que sofriam com os atrasos em 2015. De acordo com os Correios na época, houve dispensa de empregados terceirizados porque eles foram contratados com o objetivo de cobrir férias, licenças médicas e afastamentos de empregados efetivos; além de eventos sazonais, como a Black Friday, em que há volume maior de compras pela internet.


Fonte:


Notícias relevantes: