Indaiatuba

Cães são resgatados em péssimas condições de saúde na Vila Aurora

RESGATE

Na semana passada, membros do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais de Indaiatuba (Compda), em parceria com a ONG Anjos de Patas, fizeram o resgate de alguns animais em situação de abandono e maus-tratos, em uma residência na Vila Aurora.

Segundo eles, não havia ninguém na casa; apenas alguns cães da raça pastor belga molinois, que estavam sem comida, sem água e em situação lastimável.

"Fomos até lá depois de recebermos uma denúncia dos vizinhos, no último sábado, de que um forte odor de carniça vinha da residência", conta Andreia Passos Bezerra, da ONG Anjos de Patas. "Nós já vínhamos recebendo essas denúncias há muito tempo, pois não é de hoje que isso ocorre", completa.

Andreia fala que, conforme relatos da vizinhança, os animais saíam para a rua constantemente, e que havia certo receio das pessoas em tentar trazê-los de volta, pois eles pareciam ser agressivos. "Quando chegamos lá, encontramos o portão social aberto e alguns deles estavam na rua. Dois cães que estavam no corredor brigavam, mas pararam assim que decidimos entrar; em seguida, os que estavam para fora vieram e fechamos o portão. O cheiro de carniça era insuportável, inclusive, os próprios cães tinham esse odor. Vimos a carcaça inteira de um animal que havia morrido lá", narra a protetora.

Ela revela ainda que os animais estavam magros e muito machucados. "Havia duas fêmeas idosas no cio e um macho; e uma delas estava com a orelha decepada, muito assustada, acuada pelos outros, pois eles iam em cima dela e ela tentava se esconder. Eles não tinham água nem comida, apenas uma lavagem parecida com comida de porco. Inclusive, quando colocamos a ração e água limpa, eles brigaram de tão desesperados", completa Andreia.

Carlos Roberto Beggo, presidente do Compda, conta que o antigo tutor dos cães e a esposa, que é estudante de veterinária, deixaram para trás a residência e os animais. "Soube que há 20 dias eles foram até lá e pegaram os animais em boas condições, talvez, para vender. Também ouvimos falar que alguns foram doados à Guarda Civil, mas não está confirmado", arremata Beggo.

Guarda Civil

Em nota, a assessoria da Secretaria Municipal de Segurança Pública garantiu que o referido casal não fez doação de nenhum dos animais à GCM; e que os cães policiais possuem pedigree e chegam à corporação ainda filhotes, com poucos dias de vida.

Em tratamento

Atualmente, os malinois estão abrigados em lares temporários para tratamento, e os voluntários solicitam ajuda com as despesas na clínica veterinária Candello. Os depósitos (qualquer valor) podem ser feitos no Banco do Brasil, ag. 0929-6 conta corrente 41894-3. "Precisamos ainda de vermífugos e de ração prêmio, devido às condições atuais deles. Os itens podem ser deixados diretamente na clínica Candello", complementa Andreia.


Fonte:


Notícias relevantes: