Indaiatuba

Agente confirma situação precáriado IML de Campinas

IML

Na semana passada, a Tribuna publicou uma reportagem sobre a situação do posto do Instituto Médico Legal (IML) de Campinas que, segundo divulgado em mídia local e nacional, desde o início de 2016, conta com poucos profissionais e condições precárias. Apesar dos dados serem negados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), fatos foram confirmados por um agente que atua no prédio.

As unidades do IML são reguladas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado e realizam exames de corpo de delito em vítimas de violência, como homicídios, acidentes de trânsito e mortes por brigas domésticas.

O IML de Campinas, que atende hoje 1,8 milhão de pessoas, incluindo Indaiatuba, funciona por meio de um acordo entre o governo paulista e a divisão funerária dos Serviços Técnicos Gerais (Setec), também denominado Serviço Funerário Municipal. A unidade está instalada na área do necrotério do município campineiro, localizado no Bairro dos Amarais.

Segundo apurado, um dos médicos legistas pediu exoneração do cargo recentemente. O baixo número de profissionais tornou precário e limitou os atendimentos no posto. Um funcionário do local, que prefere não ter o nome divulgado, confirmou a saída do especialista. "Ele pediu para sair e agora ficaram somente três médicos", revela.

Além deles, o IML de Campinas possui quatro técnicos. "É muito pouco diante da demanda; e para piorar, uma das técnicas está afastada porque se feriu. Seria preciso, pelo menos, cinco médicos atendendo", pontua.

O funcionário diz ainda que, por lei, um legista só pode trabalhar durante a luz do dia. "A legislação determina que a autópsia só pode ser feita à luz do dia; por isso, os corpos são recebidos apenas entre as 7h e as 19h. O plantão dos médicos é de 24 horas, porém, eles não podem receber corpos fora deste período", esclarece.

Ele destaca que todas as funerárias conhecem o procedimento e têm ciência dos horários. "Se chegar um corpo às 18h30, com a documentação certinha, é possível fazer a autópsia no mesmo dia, senão, fica para o dia seguinte", completa.

Esclarecimentos

Em nota enviada à Tribuna, a assessoria da Superintendência da Polícia Técnico Científica informou que não há falta de recursos nem redução no atendimento do IML de Campinas, que opera 24 horas por dia.

Sobre o profissional que deixou a unidade, a Superintendência ressalta que o mesmo não pediu exoneração, mas sim, foi transferido para o IML de Sorocaba.

Por fim, o órgão declara que a unidade campineira possui total condição para atender à demanda atual de trabalho.

Atribuições do IML

Além da realização de autópsias, cabe ao IML desenvolver pesquisas no campo da Medicina Legal, visando o aperfeiçoamento de técnicas e criação de novos métodos de trabalho em desenvolvimento tecnológico e científico; promover o estudo e a divulgação de trabalhos técnico-científicos; elaborar material fotográfico de pessoas, peças e instrumentos relacionados com as perícias; realizar avaliações psicológicas das vítimas para conclusão de perícias; entre outros.


Fonte:


Notícias relevantes: