Indaiatuba

Mais de 4,6 mil crianças tiraram identidade em 2016

IDENTIDADE

Desde agosto de 2016, bebês recém-nascidos e crianças têm direito ao RG. O serviço pode ser agendado pelo celular ou tablet, no aplicativo SP Serviços, ou diretamente no posto do Poupatempo, no Parque Mall.

O Poupatempo de Indaiatuba considera somente os documentos emitidos para menores de 18 anos, sem classificar por faixa etária. Assim, de janeiro a setembro de 2015, a unidade emitiu 5.510 RGs; e neste ano, também até setembro, foram 4.683.

De 1º de dezembro de 2015 a 4 de novembro deste ano, 2.503 bebês tiraram também o Cadastro de Pessoa Física (CPF); para o ano passado, o Cartório de Registro Civil de Indaiatuba não possui os dados detalhados.

Os documentos exigidos para a emissão do RG são: Certidão de Nascimento (original e cópia); uma foto 3x4 (que pode ser tirada no Poupatempo); número do CPF (caso já tenha); documento com foto da mãe (original e cópia).

Os pequenos também devem estar presentes; em relação aos bebês, devido a terem poucos dias de vida, apenas as impressões digitais do polegar serão colhidas (a mesma providência vale para crianças de até cinco anos). No campo da assinatura, a identidade de recém-nascidos traz a mensagem de não alfabetizado(a).

A solicitação do RG pode ser agendada, tanto no aplicativo como pelo Disque Poupatempo 0800-772-3633; ou ainda pelo site: www.poupatempo.sp.gov.br.

Segurança

A emissão do RG para bebês e crianças é gratuita e significa uma garantia a mais em relação à segurança. Caso os pais tenham providenciado antes o CPF da criança, o número do cadastro de pessoa física já vai impresso no novo documento, que ela levará para toda a vida. Para os mais previdentes, que desejam iniciar uma poupança para os pequenos, o documento facilita na hora de abrir a conta corrente.

A blogueira Lígia Coimbra, mãe de três crianças, conta algumas 'saias justas' pelas quais passou por conta da documentação dos filhos. "Certa vez não consegui embarcar num voo doméstico só por estar com a cópia autenticada das certidões das crianças. Eu já estava no último trecho da viagem e até então ninguém tinha me pedido nada. Mas, no fim deu tudo certo", lembra.

Em outra ocasião, a família havia feito reservas em um hotel em Campinas, para assistir a um casamento. "Já havíamos feito reservas em um hotel, mas tivemos de mudar os planos, porque eu tinha esquecido as certidões deles em casa. Resumindo, depois da festa fomos dormir na casa da minha irmã, em São Paulo. Agora os documentos deles não saem da minha carteira".


Fonte:


Notícias relevantes: