Indaiatuba

Ampliação na unidade continua e entre os projetos está um estacionamento

Atualmente, o Hospital Santa Ignês recebe administração do Hospital Samaritano, que comprou o prédio em 2011. De acordo com Caprio, foram investidos até agora na reforma do hospital e novas instalações R$ 35 milhões. "Fizemos um pronto-socorro mais adequado com fluxo para urgência e emergência, temos o ambiente novo para área de ginecologia. Hoje, o hospital tem 90 leitos. Inauguramos também novos quartos, com ar-condicionado e cama elétrica", cita. "O hospital precisava melhorar muito a questão de hotelaria, ampliamos bastante a quantidade e qualidade dos quartos, com o intuito de parecer mais um hotel do que um hospital para o paciente e seus familiares. Também criamos na UTI uma área de recepção para a família, estamos procurando associar cada vez mais a hotelaria à humanização", cita.

"A ideia da hotelaria na área hospitalar visa tirar a conotação do hospital porque ir a uma unidade médica é uma experiência negativa, ninguém quer ir ao hospital. A pessoa já chega com problema, mas se tem uma área adequada, com a qualidade do atendimento que é o mais importante, isso ajuda muito até na recuperação do paciente", comenta.

Projeto

Além das reformas e dos novos leitos de UTI, que totalizam 25, o hospital conta com ramal para hotelaria nos quartos, curso de gestantes e irá ampliar o estacionamento. "Compramos a área anexa atrás do hospital faz uns dois meses. Esta área é para um projeto de estacionamento para o segundo semestre de 2017. Este é um problema que temos hoje e que queremos sanar com um estacionamento de dois andares, com vaga para cerca de 200 carros", revela. "Existem outros procedimento que visamos trazer para Indaiatuba, que são procedimentos na área de cirurgia com mais valor tecnológico, através de robótica. Por exemplo, robótica hoje só tem em São Paulo, mas na Região Metropolitana de Campinas ainda não tem. Também estamos trabalhando em uma área para parto humanizado, onde hoje já estamos recebendo o cadastro de doulas", conta Caprio.

Com a ampliação, o hospital recebe por mês cerca de 12 mil pacientes, podendo chegar a 25 mil pessoas que circula por lá, contando os familiares e acompanhantes. A unidade também conta com 270 funcionários.


Fonte:


Notícias relevantes: