Indaiatuba

Orçamento é aprovado, mas aguarda vistas a emendas

Na última sessão da Câmara Municipal, no dia 28 de novembro, os vereadores debateram seis projetos da Ordem do Dia e aprovaram o projeto sobre o orçamento do município, de autoria do Executivo; no entanto, houve vistas para emendas, que deverão ser discutidas em plenário.

O orçamento do município, segundo projeto encaminhado por meio da Secretaria Geral, é dividido entre a Prefeitura, a Câmara Municipal, o Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae), o Serviço de Previdência e Assistência Social dos Funcionários Municipais de Indaiatuba (Seprev), a Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura (Fiec) e a Fundação Pró-Memória.

As oito emendas propostas para o orçamento foram de iniciativa do vereador Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT). A primeira delas é para os custos de locação e manutenção de materiais e máquinas do Pró-Memória, que devem ser reduzidos a R$ 300 mil; o mesmo para a Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Semurb), cujos valores ficam limitados a R$ 100 mil; no caso de material, bem ou serviço para distribuição gratuita, o valor fica reduzido em R$ 50 mil; para a Secretaria de Governo, a dotação para divulgação institucional se limita a R$ 250 mil; para a Secretaria de Obras e Vias Públicas (Semop), as dotações ficam reduzidas a R$ 45 mil (manutenção) e R$ 35 mil (material para programa de educação no trânsito); a manutenção da Secretaria de Desenvolvimento (Fundetur) fica reduzida a R$ 60 mil, elevando-se, em consequência a dotação para o Fundo dos Direitos do Idoso, também em R$ 60 mil; a Semop deve dispor de R$ 100 mil para a locação de máquinas e serviços, e o canil do CCZ terá elevada a dotação para manutenção e material de consumo para R$ 60 mil, e nos custos de equipamentos e material permanente, para R$ 40 mil. Por fim, a última emenda propõe dotação de R$ 50 mil para a contratação de artistas, feita pela Secretaria de Cultura, que também deverá ter recursos para auxílios e subvenções em R$ 40 mil.

Três outros projetos, também do Executivo, dizem respeito ao repasse, transposição ou transferência de recursos para entidades assistenciais, e foram aprovados por unanimidade.

Houve ainda a aprovação do projeto de autoria do vereador e presidente da Câmara, Luiz Alberto Pereira, o Cebolinha, que propõe a alteração do nome da Associação Beneficente Irmã Dulce para Associação Beneficente ABID.


Fonte:


Notícias relevantes: