Indaiatuba

Aplicativo é novidade para usuários de táxi

Os taxistas da cidade irão contar, a partir da próxima semana, com uma novidade: o aplicativo Bee Táxi.

Para apresentar o aplicativo aos taxistas foi promovida na quarta-feira, dia 14, na Câmara de Indaiatuba, uma reunião com a classe, onde também foi discutida a vinda da sede da Associação dos Permissionários e Auxiliares de Táxi de Campinas (Apetax).

O taxista e diretor do aplicativo na cidade, Luiz Antonio da Silva, explica que o aplicativo irá aceitar cartão de débito, crédito e dinheiro. "O sinal está previsto para ser liberado na cidade na terça-feira, dia 20, e aproximadamente 25 carros estão cadastrados", revela. "No aplicativo, será possível ver a foto do motorista, placa do carro, e a pessoa ainda terá 30% de desconto na primeira corrida que usar o aplicativo, e 15% de desconto nas demais corridas. Também serão promovidas campanhas de fidelidade", revela.

Silva comenta que o aplicativo facilitará para a população porque busca o taxista que está mais próximo do lugar onde o cliente está e a pessoa não precisa esperar por muito tempo. "Bee Táxi foi lançado neste ano, tem mais de 300 carros cadastrados, e está presente nas cidades de Campinas, Sumaré, Vinhedo e agora Indaiatuba, e deve se estender para demais Estados", cita. "Este é um beneficio a mais para a população".

Associação

Silva afirma que a vinda de uma sede da Apetax ao município irá garantir melhores condições de trabalho e de atendimento a população. Se tudo ocorrer dentro do esperado, deve ser instalada a associação no prazo de 30 dias me Indaiatuba. "Para nós a associação em Indaiatuba será importante para reforçar a fiscalização tanto no transporte clandestino como dos próprios taxistas. Tem muitos taxistas que chegam com o taxímetro ligado, e isso não pode acontecer, o taxímetro tem que ser ligado na frente do cliente", afirma. "Também vamos poder cobrar da prefeitura maior fiscalização porque na cidade temos mais de 40 carros clandestinos fazendo o transporte coletivo, sem seguro, sem revisão e sem experiência do motorista".

O taxista enfatiza que as novidades, como o aplicativo e a associação não é uma forma de inibir o trabalho de Uber na cidade. "O intuito da associação é melhorar o transporte e o atendimento dos taxistas na cidade, já que infelizmente alguns profissionais não prezam por este atendimento de qualidade. A associação será um meio de punir os taxistas e cobrar por mais fiscalização da prefeitura", reforça Silva. "O Uber, hoje, não atrapalha o nosso trabalho porque a corrida do Uber custa a metade do nosso preço e eles ainda têm que repassar 25% do valor a empresa e pagar a taxa da maquininha. Os próprios motoristas Uber perceberam que para conseguir manter a manutenção do veículo, que é cara, não da pra se manter ganhando pouco por corrida", comenta.


Fonte:


Notícias relevantes: