Indaiatuba

Projeto Verão exige rotina de atividades físicas e dieta

Com a incidência das altas temperaturas, muitos buscam perder peso através de alguma atividade física, seja na academia ou ao ar livre. Porém, o que poucos se atentam é que o sucesso da empreitada depende de uma rotina de treinos aliada à alimentação saudável e equilibrada.

Hoje, a corrida às academias não está atrelada apenas à estética, mas, principalmente, revela maior preocupação com a saúde. Contrariando os hábitos saudáveis, boa parte das pessoas tem uma rotina diária que as leva a se alimentar de forma irregular, fazendo uso de ingredientes gordurosos, calóricos e pouco nutritivos. O nutricionista Diogo Círico traz orientações para eliminar peso de forma saudável e sem estresse.

"Aposte sempre na variedade de ingredientes e também nas cores presentes na dieta. Isso faz com que a rotina tenha muito mais sabor e diversidade, aumentando o interesse pelas refeições e garantindo uma boa oferta de nutrientes", aponta. "Invista em frutas, legumes e verduras de todas as cores, sempre priorizando os alimentos naturais e as cores mais vivas. O consumo de água também deve estar presente na rotina de treinos, na proporção aproximada de 35 ml. para cada quilo do seu peso", salienta Diogo.

Muitos praticantes de atividades físicas têm dúvidas em relação às quantidades de proteínas e gorduras que podem ser ingeridas diariamente. O nutricionista esclarece. "As proteínas são um dos três macronutrientes que fornecem calorias (energia) para o funcionamento do organismo. Sua programação de consumo deve ser feita da mesma forma que os demais nutrientes, ou seja, tem de obedecer às leis básicas da nutrição. É necessário analisar o indivíduo e suas características para estimar sua real necessidade de nutrientes", destaca.

Nutrientes

"Observamos um movimento geral por parte das pessoas leigas que buscam simplesmente consumir altas quantidades de proteínas como se isso fosse gerar benefícios, ou como se as proteínas fossem melhorar a reduçãode gorduras e prevenir a redução de massa muscular. É um conceito equivocado, já que todos os nutrientes que ingerimos via dieta possuem uma função e são utilizados pelo organismo de acordo com a necessidade para realização de tarefas e em alguma das muitas vias metabólicas", prossegue Diogo.

Ele cita também um documento redigido pela Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBME), que dispõe sobre o consumo de nutrientes por indivíduos praticantes de atividades físicas. "Trata-se do Consenso Brasileiro de Nutrição Esportiva, no qual consta a indicação de consumo - entre 1,2 a 2 gramas de proteínas por quilo de peso - no caso de indivíduos ativos e que possuem objetivos de hipertrofia muscular. Mas, esta variação deve-se às características individuais, que demandam necessidades nutricionais distintas", reforça Diogo.

No caso das gorduras, o nutricionista esclarece que existem três tipos: as saturadas, polinsaturadas e monoinsaturadas. "O mesmo documento redigido pela SBME sugere que o consumo de gorduras por indivíduos praticantes de atividade física deve ficar em 30% do consumo calórico total/dia. E deste total, 10% devem ser de saturados, 10% de polinsaturados e 10% de monoinsaturados", indica.

"Há ainda a necessidade do consumo dos ácidos graxos essenciais (Omega-3 e Omega-6), que são moléculas de gordura especiais com funções muito importantes para nossa saúde - indicando-se consumir de oito a dez gramas ao dia", complementa Diogo.


Fonte:


Notícias relevantes: