Indaiatuba

Tenente dos Bombeiros reforça cuidados com fogos de artifício

Em Indaiatuba, a prática é parcialmente proibida, mas as noites de Réveillon ainda são iluminadas pelos fogos de artifício. Assim, todo cuidado é pouco, já que 90% dos acidentes envolvendo rojões e bombinhas acontecem devido ao manuseio inadequado do produto, de acordo com o tenente do Corpo de Bombeiros de Indaiatuba, Sócrates Guimarães Portela.

O tenente afirma que a cidade não possui altos índices de ocorrências. "Em Indaiatuba, não é comum termos essas ocorrências, mas, as que acontecem geralmente são causadas pelo uso inadequado do produto, por não seguir as instruções do fabricante e soltar sem um suporte, de maneira incorreta", afirma Sócrates. "Às vezes, nas brincadeiras também ocorrem acidentes como, por exemplo, ao mirar o rojão um no outro, ou soltar bombinhas um no outro, o que pode causar queimaduras".

Em casos de acidentes e queimaduras, Sócrates afirma que a pessoa deve procurar o serviço de saúde. "Quando acontecerem queimaduras, a orientação é colocar a parte queimada em água corrente. A água tem que estar em temperatura ambiente, nem morna e nem gelada. Depois, a pessoa deve ir ao serviço de emergência, ou ligar no telefone 192 ou 193. Se a pessoa estiver com uma roupa que gruda, sintética, não se deve tentar retirar a peça, porque isso pode piorar o ferimento, deixe para um profissional fazer isso", orienta.

"Também nunca se deve passar creme dental ou borra de café na queimadura. Isso piora, porque o médico terá que raspar este produto e a queimadura que era de 2º grau, por exemplo, passa a ser de 3º grau", explica.

Caso os fogos de artifício não estourem, o tenente avisa que o produto deve ser deixado de lado. "Se não estourar, não tente fazer funcionar de novo porque é perigoso. O que acontece é que o pavio já queimou, mas a pólvora está intacta. O correto é recolher o produto e deixá-lo longe das crianças, e depois descartar", ensina. "O produto também deve ser armazenado conforme instruções do fabricante e longe de fonte de calor, como fogão, em um lugar com temperatura ambiente e longe das crianças", reforça.

O coordenador da Defesa Civil do município, Paulo César Feijão, ressalta que soltar fogos de artifício é perigoso. "É perigoso com ou sem chuva. Independente do clima, a explosão é a mesma. Além disso, em Indaiatuba é proibido".

Proibição

Segundo a Lei Municipal 6.111/2013, é proibido o uso de fogos de artifício, sinalizadores, show pirotécnico com produtos inflamáveis ou com fogos e similares em danceterias, bares, teatros, auditórios, clubes e locais fechados destinados a eventos, em Indaiatuba.

A lei foi criada pelo ex-vereador Maurício Baroni, em março de 2013. O descumprimento poderá acarretar ao infrator responsável pelo evento, assim como ao proprietário do imóvel particular, multa de 400 a mil Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps). Além disso, existe a possibilidade de interdição da atividade e fechamento do estabelecimento, e a cassação do alvará de autorização ou de licença para trabalhar.


Fonte:


Notícias relevantes: