Indaiatuba

Comprar o material escolar com antecedência gera maior economia

Um dos principais gastos de início do ano para quem tem filhos é o material escolar. No entanto, as despesas da temporada podem se acumular devido à falta de educação financeira, e as famílias se perdem em meio a tantas contas, cujos valores ultrapassam seu limite de orçamento.

Geralmente, os pais têm dúvidas em como economizar sem ter de abrir mão dos itens que os pequenos necessitam. Para o educador financeiro Reinaldo Domingos, é recomendável que as pessoas pensem o quanto precisam trabalhar para conseguir o salário. "A partir disso, fica mais fácil valorizar o dinheiro, aprendendo a pesquisar preços e, principalmente, negocia os valores das compras", afirma.

Assim, o primeiro passo é fazer o diagnóstico da vida financeira familiar. "Com esta informação será possível saber exatamente os ganhos e gastos mensais e do quanto poderão dispor para a aquisição do material escolar", garante Domingos.

Ele comenta ainda que é importante ir às compras com antecedência para não ter de pagar mais caro na última hora. Confira ao lado algumas dicas do especialista para conseguir os produtos a um preço menor:

- Procure conversar com outros pais e tente fazer as compras em conjunto, pois, isso aumenta as chances de conseguirem preços menores;

- Junte o material escolar do ano anterior e veja a possibilidade de reutilizá-los. É possível ainda reaproveitar livros didáticos do filho mais velho para o mais novo, se for o caso. Se não der, faça uma doação do material para crianças de famílias que não têm condições de comprá-los;

- Faça uma lista do que vai precisar comprar, para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas;

- Converse com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação familiar atual e o quanto poderão gastar com os materiais. Caso contrário, será muito fácil ceder aos desejos deles e, com isso, gastar mais do que o planejado;

- Quando estiver na loja, seja sincero e explique ao vendedor de forma clara o que você precisa, buscando sempre a melhor opção de pagamento. Sempre pergunte quanto aquele produto custa à vista - isso proporcionará bons descontos. Se tiver que pagar a prazo, veja se as parcelas caberão no orçamento mensal.

Comparações

A crise também impactou no custo do material escolar. Segundo pesquisa do Procon de Campinas, os preços subiram até 280% em estabelecimentos do município. A lista elaborada pelo órgão contém 91 itens comercializados em seis lojas, no período entre 2 e 5 de janeiro.

O levantamento foi divulgado na última sexta-feira, e compara os custos em relação ao mesmo período do ano passado. Foram pesquisados 74 itens considerados básicos, e a conclusão foi a de que 48 deles (64%) estão com preços maiores.

O apontador de lápis lidera a lista dos mais caros, seguido pelo giz de cera, massa de modelar e canetas hidrográficas. O estudo também aponta uma variação de até 328,5% nos valores cobrados por comércios campineiros. A diferença de preço mais expressiva verificada foi a da borracha bicolor, com preços de R$ 0,35 a R$ 1,50; além da massinha de modelar com seis cores, encontrada a R$ 2,40 e R$ 6,90.

A promotora Maria Helena S. R. Gomes diz que já comprou alguns itens da lista da escola do filho, Pedro, de 5 anos. "Alguma coisa já peguei no ano passado, porque estavam com preço mais baixo. Como ainda faltam itens, estou pesquisando pela internet e conversando com amigas que têm filhos da mesma idade. A troca de informações ajuda a economizar, pois, sempre tem aquela que viu tal coisa mais em conta em algum lugar", comenta.

Já o auxiliar de produção Miguel L. A. Lopes diz que conversou com os dois filhos, explicando a situação da família. "Minha esposa perdeu o emprego no ano passado e agora a gente vai comprar só o necessário mesmo; nada de estojinho ou mochila de personagem de desenho - este ano eles vão aproveitar muita coisa que já têm", garante.


Fonte:


Notícias relevantes: