Indaiatuba

Lombada eletrônica tem velocidade alterada pela Secretaria de Obras

O trecho da Marginal Esquerda da Avenida Engenheiro Fábio Roberto Barnabé monitorado por lombada eletrônica teve a velocidade máxima permitida alterada para 40 km/h. Desde junho de 2015, quando o trecho passou a ser monitorado pelo equipamento, a velocidade era de 30 km/h. A mudança foi anunciada na última sexta, dia 6, e foi feita com base em estudos realizados pelo Departamento Municipal de Trânsito da Secretaria de Obras e Vias Públicas.

Conforme explicou o secretário da pasta, o engenheiro Robenilton de Oliveira Lima, após um monitoramento rigoroso do trânsito no local foi constatado que havia riscos de colisões traseiras em virtude da curva que antecede o ponto onde foi instalada a lombada eletrônica. "Diante do estudo, achamos que seria prudente fazer essa pequena alteração na velocidade, considerando que o equipamento tem justamente o objetivo de tornar o trânsito mais seguro nesse ponto da avenida", informou.

A primeira lombada eletrônica instalada na cidade fica na altura da alça de acesso da Prefeitura. De acordo com o Departamento Municipal de Trânsito, foi necessário um controle de velocidade mais rigoroso nesse trecho da Marginal Esquerda porque é um dos principais pontos de retorno dos condutores de veículos que transitam pela Marginal Direita, em frente ao Paço Municipal, e também é o acesso de quem sai do estacionamento do Paço e segue em direção à Marginal Esquerda ou em direção à região Central. Por se tratar de uma curva com fluxo intenso de veículos, o acesso se torna bastante perigoso.

A lombada eletrônica, como ficou popularmente conhecido o Redutor Eletrônico de Velocidade, é um equipamento de segurança viária indicado para locais onde há variância da velocidade regulamentada, em pontos críticos, como curvas perigosas ou locais com pouca visibilidade, e onde haja grande fluxo de veículos e pedestres. O funcionamento do equipamento é automático e independe da presença de agentes de fiscalização de trânsito.


Fonte:


Notícias relevantes: