Indaiatuba

Tarifas de ônibus metropolitanos sofrem reajuste de 7,06%

Economia

Desde o último dia 7, as tarifas do transporte público metropolitano foram reajustadas. De acordo com a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos, as 146 linhas que atendem os municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) tiveram aumento de 7,06%.

O novo valor começou a valer no dia 8 de janeiro e, de acordo com a Secretaria, o aumento foi liberado com o intuito de cobrir os custos dos insumos do transporte, entre os quais, a mão de obra, manutenção e conservação dos veículos e o combustível.

Os usuários do transporte no município contam com as linhas de destino à Campinas, Aeroporto Internacional de Viracopos, Monte Mor, Cardeal, Vinhedo e Americana. As tarifas variam conforme as extensões das linhas, e estão disponíveis para consultas no site da EMTU: www.emtu.sp.gov.br.

A passagem de Indaiatuba até Campinas foi de R$ 5,05 para R$ 5,35; e os que vão somente até o Aeroporto têm de desembolsar R$ 4,65; já os que tiverem de seguir até Vinhedo, pagam R$ 5,50. Se o destino for Monte Mor, o custo é de R$ 4,40; e para Americana, a tarifa aumentou para R$ 6,90.

Impactos

No caso dos passageiros de Indaiatuba, o maior impacto do aumento foi em relação à linha que faz o percurso até Campinas, destino de muitos que utilizam o transporte público para trabalhar, estudar ou realizar consultas médicas.

O engenheiro Rafael Lemes utiliza diariamente o metropolitano até Campinas, e considera o valor da passagem muito alto. "A empresa abastece o cartão do transporte todo início de mês, e com certeza vão reembolsar o custo adicional; mesmo assim, acho o novo preço bem salgado", comenta.

Solange Andrade, operadora de caixa no Aeroporto, fala que, por causa do cartão, acaba pagando ainda mais caro pela passagem. "Se o pagamento fosse em dinheiro, o custo seria menor; no mês, o total gasto é de R$ 427, o que fica muito pesado para a empresa. Por isso muitas preferem admitir funcionários que residam mais próximos, já que o custo com transporte está cada vez maior", opina.

Davi M. Ferreira também pega o ônibus todos os dias até Campinas, onde atua como auxiliar administrativo; além de criticar o aumento da passagem ele cita outro problema, referente aos atrasos dos ônibus. "O preço é abusivo, principalmente por causa das irregularidades nos horários das linhas", destaca.


Fonte:


Notícias relevantes: