Indaiatuba

Empregos na agropecuária crescem 0,9%

No Brasil, houve queda no número de empregos formais em quase todos os setores econômicos, exceto o setor agropecuário, que exibiu crescimento de 0,9% em novos postos de trabalho. A informação foi divulgada no final de 2016 pela Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA), e revelou ainda que no Estado de São Paulo o emprego no setor teve crescimento de 2,5%.

O IEA aponta também que existem 329 mil empregos agropecuários no território paulista, referentes a 2,4% do mercado de trabalho; já em nível nacional, São Paulo responde por 21,8% das vagas. Ao se considerar outros agentes econômicos das cadeias produtivas que envolvem usinas/destilarias, fabricação de sucos e produtos alimentícios, esse número chega a ser três vezes maior no Estado.

As principais atividades econômicas agropecuárias paulistas são: cultivo de cana-de-açúcar (21,3%), cultivo de laranja (14,3%), criação de bovinos (13,8%), atividades de apoio à agricultura (10,4%), criação de aves (7,2%) e cultivo de café (4,2%), que juntas totalizam 71% dos empregos formais no segmento.

Conforme os pesquisadores do IEA, o aumento nas contratações decorreu da informalidade no trabalho assalariado rural e da alta ocupação de mão de obra familiar, fazendo com que o segmento perdesse importância em participação do total de empregos com carteira assinada.


Fonte:


Notícias relevantes: