Indaiatuba

Projeto Integrar reforçará ações conjuntas

Alckmin assinou termo de cooperação entre a Secretaria da Segurança Pública (SSP) e o Ministério Público (MP) criando o Projeto Integrar, que reforçará ações conjuntas entre os órgãos para o enfrentamento da violência contra a mulher. Além do governador, assinaram a parceria o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, e o procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Poggio Smanio.

O projeto facilitará a aplicação e a efetivação da Lei Maria da Penha, através do constante aperfeiçoamento dos profissionais que lidam com as vítimas. Para isso, acontecerão, constantemente, atividades conjuntas e intercâmbios de experiências, informações e conhecimentos para aperfeiçoar policiais civis e militares, peritos e médicos legistas sobre questões jurídicas, históricas, sociais e culturais que envolvem esse tipo de crime.

Além de material com informações sobre a rede de atendimento especializado, voltado às vitimas, os policiais também receberão material didático de treinamento para a realização de curso e reuniões.

Outra ação do projeto estabelece padrões para melhorar o fluxo de informações entre as instituições, acelerar a tramitação dos autos, agilizar a investigação e aperfeiçoar as estratégias de proteção às mulheres. O convênio tem vigor de cinco anos e será desenvolvido em duas fases, primeiramente na Capital e depois na Região Metropolitana e Interior do Estado de São Paulo.

"O Brasil tem 4,9 mulheres mortas por 100 mil habitantes, por ano. São Paulo tem o menor indicador do Brasil de violência contra a mulher. Reduzimos para 2,7 por 100 mil habitantes, por ano, mas queremos melhorar mais ainda", estima o governador. O Estado de São Paulo conta com 133 Delegacias de Defesa da Mulher (DDM), ou seja, 35,8% de todas as DDMs do país.


Fonte:


Notícias relevantes: