Indaiatuba

Desemprego tem pior série histórica

MERCADO

Indaiatuba voltou a ter mau desempenho no nível de emprego e fechou 2016 com o pior resultado da série histórica registrada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), se somados 2014 a 2016. Segundo os dados divulgados neste mês, somente 2016 fechou 1.647 vagas, num recuo de 2,38%. Ao longo do ano, foram abertos 26.915 postos de trabalho e fechados outros 28.562.

De 2003 a 2006, os resultados foram negativos, mas todos abaixo de -1,83% (2003). De 2006 a 2013, os desempenhos foram positivos. De 2014 a 2016, o saldo foi piorando, passando de -1,2% para -2,83% e agora -2,38% - nesses três anos, o acumulado foi de 4.423 vagas perdidas (veja a tabela).

Em números reais, o ano de 2015 foi pior que 2016, já que fechou mais vagas (1.955 contra do ano retrasado contra as 1.647 do ano passado), porém, o volume de contratações e desligamentos também foram maiores, com 32.163 admissões e 34.118 demissões naquele ano.

Avaliação

Apesar dos números não favoráveis no acumulado do ano, o prefeito Nilson Gaspar (PMDB), consegue fazer uma avaliação positiva do potencial que Indaiatuba tem para que o nível de emprego evolua na cidade.

"Indaiatuba possui um diferencial importante nessa questão de desenvolvimento econômico e geração de emprego", resume. "Nossa cidade possui infraestrutura que oferece as condições ideais para a atração de novos negócios e empresas, por isso é que, somente em 2016, recebemos 50 novas indústrias, que geraram mais de 300 empregos; diferentemente da calamidade financeira que se abateu em inúmeros municípios do país, Indaiatuba possui uma situação estável e financeiramente organizada, as contas e os compromissos públicos estão em dia", prossegue o novo chefe do Executivo. "Nossa situação é resultado de planejamento, eficiência e transparência frente à Administração Pública, inclusive reconhecida pelo próprio Ministério Público Federal, que atribuiu nota 10 para Indaiatuba em Transparência e nos colocou no topo de seu ranking".

Para este ano, Gaspar segue com otimismo. "A expectativa é que a economia do país volte a melhorar e isso certamente irá se refletir na cidade. Indaiatuba está preparada e estruturada para acompanhar esse crescimento e vamos melhorar ainda mais para atrair novas empresas, novos negócios e gerar mais empregos para a população".


Fonte:


Notícias relevantes: