Observatório Social inicia trabalhos em Indaiatuba em março

Indaiatuba

Observatório Social inicia trabalhos em Indaiatuba em março

FISCALIZAÇÃO

O Observatório Social do Brasil é um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário e reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública. Atuando como pessoa jurídica, em forma de associação, já marca presença em mais de cem cidades de 19 Estados brasileiros. Agora, se prepara para chegar oficialmente a Indaiatuba no dia 8 de março, em evento que terá início às 19h30, no Vitoria Hotel Convention.

Em seu site oficial, a instituição destaca que "cada Observatório Social é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. São empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social".

Este foi o principal motivo que levou o empresário Marcelo Pires a buscar informações sobre o Observatório."Em 2007, fui para Maringá, no Paraná, e soube da existência do Observatório, uma associação criada para fiscalizar as contas públicas. Aquilo ficou na minha cabeça", lembra. "Durante as recentes manifestações que aconteceram em Indaiatuba, acabei me envolvendo com o movimento e fiz várias amizades com pessoas que pensam como eu e sem qualquer envolvimento político ou partidário".

Dentro deste grupo, a vontade de fazer algo mais levou Marcelo novamente ao Observatório. "Nos reunimos, procuramos saber mais sobre a associação e fizemos o primeiro contato. A empatia foi muito grande com a causa e logo começamos os trabalhos", recorda o empresário, lembrando que a primeira reunião aconteceu em agosto de 2016. "Somos empresários, profissionais liberais, engenheiros, presidente de associação de bairro e tantos outros", cita.

Outras duas reuniões aconteceram em outubro e dezembro do ano passado e uma terceira foi promovida este mês. "Vamos seguir a plataforma do Observatório, sem entrar em confrontos com o Poder Público. Todo processo é protocolado e levado ao agente público, Prefeitura, Legislativo e Ministério Público", conta Marcelo. "Teremos reuniões mensais, além de encontros a cada quatro meses para prestação de contas junto à sociedade".


Fonte:


Notícias relevantes: