Indaiatuba

Turistas devem ficar atentos à febre amarela

Novos Casos

As notícias de novos casos e de mortes por febre amarela no Brasil têm preocupado as autoridades. Na última sexta-feira, o Ministério da Saúde (MS) divulgou a notificação de mais 60 confirmados no País; entre eles, 55 foram em Minas Gerais e sete em São Paulo. Foram revelados ainda a suspeita de 921 casos, e desses, 804 ocorreram entre a população mineira, sendo que 702 estão sendo investigados, 161 foram confirmados e 58 descartados.

Ubatuba, cidade do litoral paulista bastante procurada por indaiatubanos, teve o primeiro caso de febre amarela confirmado no final de janeiro. A prefeitura local intensificou as vacinações e faz averiguações em busca de possíveis novos casos, já que se trata de uma cidade turística que recebe milhares de turistas, especialmente nesta época do ano.

Em Indaiatuba, em 2016, um caso suspeito notificado foi descartado pelo critério laboratorial, assim como neste ano, onde um caso suspeito não foi confirmado. Os estados do Espírito Santo, Bahia e Tocantins continuam com casos investigados e/ou confirmados. No território paulista, até dia 3 de fevereiro, dez casos de febre amarela foram notificados em nove municípios, sendo que cinco estão sendo investigados, quatro foram confirmados e um descartado.

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde ressalta que tem enviado doses extras da vacina contra a febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença, além de outros localizados na divisa com áreas que tenham notificado casos.

No total, 8,2 milhões de doses extras foram enviadas para cinco estados: Minas Gerais (3,5 milhões), Espírito Santo (dois milhões), Bahia (900 mil), Rio de Janeiro (700 mil) e São Paulo (1,1 milhão). O quantitativo é um adicional às doses de rotina do Calendário Nacional de Vacinação, enviadas mensalmente aos estados, que totalizaram 650 mil no mês de janeiro.

O Ministério também está liberando R$ 40 milhões aos municípios mais afetados pela febre amarela. Desse total, R$ 13,8 milhões serão destinados aos 256 municípios de cinco estados, como incentivo à vacinação da população contra a doença, nos estados de Minas Gerais (MG), Espírito Santo (ES), Rio de Janeiro (RJ), Bahia (BA) e São Paulo (SP), que abrangem uma população estimada de 8,6 milhões de pessoas.

Estão sendo adiantados ainda outros R$ 26,3 milhões, que representam 40% dos recursos de vigilância em saúde. Os valores deverão ser aplicados em ações de prevenção na área de vigilância para a febre amarela.

Orientações

A vacinação de rotina é ofertada em 19 estados do país com recomendação para imunização. Todas as pessoas que vivem nesses locais devem tomar duas doses da vacina ao longo da vida. Também precisam se vacinar, neste momento, pessoas que vão viajar ou vivem nas regiões que estão registrando casos da doença.

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que Indaiatuba não é considerada área de risco para a febre amarela. O alerta é apenas para quem pretende viajar para os locais de maior incidência da doença. "Se a vacina está em dia, a pessoa não deve se preocupar. Olhe a carteira de vacinação e se tiver duas doses está correto o esquema", aponta Rita de Cássia J. F. Vaz, diretora da Vigilância em Saúde.

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) somente para pessoas vacinadas no município, é feito no Hospital Dia, localizado à Avenida Visconde de Indaiatuba, 199, Parque Boa Esperança. Os viajantes devem ir ao hospital após o preenchimento do cadastro no site: www.anvisa.gov.br/viajante.

O documento é necessário para viagens a determinados países conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS). A lista das localidades com necessidade do certificado pode ser encontrada no site: http://www.who.int/ith/chapters/ith2012en_annexes.pdf.


Fonte:


Notícias relevantes: