Indaiatuba

Saae tenta recursos para mega-obra de saneamento

O prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (PMDB), o superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae), engenheiro Sandro Coral, e a diretora de planejamento da autarquia, Vanessa Kühl, se reuniram na sede da Caixa Econômica Federal em São Paulo, na sexta-feira, para pleitear verbas para obras de saneamento básico do município.

No encontro com o secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Alceu Segamarchi Júnior, foi protocolado um documento solicitando verba para a execução da maior obra de saneamento do município, a adequação e ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Mário Araldo Candello, no Distrito Industrial Vitória Rossi Martini, com um custo total de R$ 70 milhões, que irá tratar 100% de todo o efluente coletado na área urbana de nossa cidade.

“Estamos satisfeitos com o resultado da reunião. Nosso município tem um corpo técnico capacitado que apresenta ótimos projetos que facilitam a obtenção de verbas junto aos governos Estadual e Federal”, avalia Gaspar.
Além da ETE, foi solicitado recurso para a ampliação em 50% da capacidade de tratamento da Estação de Tratamento de Água (ETA I – Vila Avaí) que atende toda a região Norte da cidade; a construção da Estação de Tratamento de Água do rio Jundiaí (ETA VI), a implantação do Interceptor de Esgotos e do Sistema de Esgotamento Sanitário (emissários, redes de coleta e ligações) da Margem esquerda do rio Jundiaí, todas para atender a região de Itaici; e implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário no Vale do Sol.
“A captação de recurso junto aos órgãos governamentais, permite ao Saae ampliar as obras e os investimentos para a ampliação do sistema de abastecimento de água e saneamento de nossa cidade”, finaliza Sandro Coral.

 

Conquista

Como já noticiado na Tribuna, essa será a maior obra do Saae e, de início, seria totalmente custeada pela autarquia. Agora, a obra já conta com R$ 7 milhões do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) e R$ 19 milhões do Programa de Despoluição de Bacias Hidrográficas (Prodes) da Agência Nacional de Águas.


Fonte:


Notícias relevantes: