Indaiatuba

Pulando etapas

Olá, corredores!

Estava lembrando com um amigo que uns 5 anos atrás correr 10km te fazia um super-herói, fazer 10km abaixo de 50 minutos então era praticamente o Bolt.

Hoje a moda é fazer 21km e em breve 42km será a onda do momento também. Isso me preocupa, e muito!

Preocupa-me, pois corredores novatos iniciam a corrida já querendo o rótulo de "istas" (maratonistas, meia maratonista ultramaratonista). Isto não é errado, mas muitas vezes a ânsia para ser parte deste grupo faz com que muitos se esqueçam de seguir uma regra básica se quiserem ter longevidade atlética. A regra é: não pular etapas na corrida.

"Tudo posso, mas nem tudo me convém", essa é uma frase bíblica que serve muito bem para este caso. Você pode sim pular etapas, mas a que custo? Será que o risco vale a pena? Para ter uma ideia, é quase que um consenso entre os treinadores que o corredor só deve partir para uma maratona depois de dois anos seguindo um treinamento específico. Assim, ele ganha bagagem de quilômetros rodados, experiência e domínio em distâncias menores para, então, o corpo assimilar a carga de treinamento de endurance e assim estrear bem em distâncias maiores.

Para aqueles que insistem em colocar o "carro na frente dos bois", as consequências são várias, vão desde lesões crônicas, desempenho muito aquém do potencial e até a desmotivação no esporte.

Estava analisando o motivo de muitos corredores correrem "sentados" (é uma expressão que usamos para um erro de postura na corrida), e além de vários motivos, também acho que se deve a pessoa subir volume sem pensar em velocidade, em outras palavras, ela deixa de empurrar o chão como se deve, para desempenhar uma corrida mais confortável para conseguir distância.

Gosto de falar que nosso objetivo é criar corredores pra vida inteira, fazer da corrida um estilo de vida. O passo a passo, o "devagar e sempre", o "um passo para trás e dois para frente" são atitudes que devem ser seguidas para o próprio bem do corredor. Consulte nossos especialistas.


Fonte:


Notícias relevantes: