Indaiatuba

Movimentos organizam nova manifestação

O Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua (VPR) de Indaiatuba promovem no próximo dia 26 de março, sua primeira manifestação em 2017. A pauta é ampla e inclui uma série de pontos que ganharam destaque no noticiário político nacional. A manifestação deve sair do estacionamento do Parque Ecológico.

"A manifestação está confirmada em Indaiatuba, com realização do Movimento Brasil Livre e do Vem Pra Rua", comenta Gabriel Beccari, novo coordenador local do MBL. "Temos uma pauta ampla, com tópicos especiais como o fim da impunidade, com apoio total à Operação Lava Jato e o fim do foro privilegiado em todas as esferas políticas", informa. "Também pediremos o fim da anistia a políticos e partidos, e ressaltaremos a importância da prisão em segunda instância, com o afastamento imediato do cargo".

A pauta inclui ainda a defesa das diversas reformas que vêm sendo discutidas e que incentivem o crescimento sustentável do Brasil, além de pedidos pela Renovação Política. "Somos contrários ao aumento do Fundo Partidário, que incentiva a criação de novos partidos políticos todos os anos", afirma Beccari. "Também nos posicionaremos contrários ao antidemocrático voto em lista fechada. Queremos saber qual o posicionamento do político que nos representa em qualquer esfera".

Detalhes como o trajeto e horário de saída serão definidos. "Ainda não definimos qual será o trajeto, mas devemos nos reunir em breve com a Guarda Civil e a Polícia Militar para definir os detalhes", aponta o coordenador. O trajeto deve ser mantido, saindo do estacionamento do Parque Ecológico, em frente ao Pastel da Feira, em sentido ao Colégio Objetivo, contornando a rotatória e voltando ao ponto de partida.

Para Beccari, não faltam motivos para se manifestar. "Nossa pauta é baseada nas mais diversas questões que temos acompanhado nos poderes federal, estadual e até municipal", ressalta. Por isso, a organização espera, no mínimo, 600 pessoas. "Na última, em dezembro do ano passado, tivemos 450 pessoas. Mas organizamos tudo em dez dias. Agora, temos mais de um mês para trabalhar e esperamos que a população compareça".

Em um primeiro momento, a manifestação será focada em problemas apontados nas esferas federal e estadual, mas o município também poderá entrar na pauta. "A pauta está sempre aberta à população, não impediremos ninguém. Não temos uma pauta local definida, mas se alguém quiser e tiver embasamento, poderá se manifestar".


Fonte:


Notícias relevantes: