Indaiatuba

Pais reclamam de falta de vagas em creches

Vários pais procuraram a Tribuna para reclamar da falta de vagas em creches. Os apontamentos começaram a vir depois de reportagem sobre a troca de secretária da Educação, em que a nova chefe da Pasta, Maria Eliane Faccio Valezin, afirmou que a cidade não tinha déficit de vagas para crianças nas instituições.

A filha de um ano e oito meses de Marisa Rodrigues é uma das crianças que está sem vaga, segundo a mãe.

"Desde o início do ano estou procurando vaga. Procurei em duas creches, uma perto do Hospital Dia e outra perto do mercado Pague Menos, que são as mais próximas de onde moro, no Jardim São Paulo. Nas duas creches as atendentes me informaram que não tinha vaga e eu deveria de passar lá toda semana para verificar se tinha vaga disponível. As atendentes não me derem nenhum papel para assinar e não pegaram meus dados ou telefone", afirma Marisa. "Trabalho com vendas de bolos e não consigo passar toda semana lá. Minha filha acaba tendo que ir comigo, neste calor, entregar bolos. Como mãe, quero sempre ela perto, mas é uma judiação; gostaria que ela estivesse na creche porque é um direito dela e é importante porque lá ela aprende muitas coisas. Não sei o que fazer", lamenta.

Avó do Miguel, de três anos, Maria Vilma Morales conta que seu neto chegou na cidade neste ano e também precisa de uma vaga. "Meu filho e minha nora voltaram de Minas Gerais e estão procurando emprego. Eles precisam de uma vaga urgente porque necessitam trabalhar para ajudar nas despesas", diz. "Procuramos uma vaga na creche José Pavani, que fica no Jardim Dom Bosco, mas a atendente nos informou que não tem vaga lá, e que ainda tem uma criança na frente esperando; minha nora preferiu por aquela creche por ser mais perto de onde moramos, porque não temos condições de pagar van para levar meu neto em uma creche mais longe", justifica. "É complicado porque eles não demonstram interesse e boa vontade em nos ajudar com a vaga."

Já Luciana Valentim Brito, mãe de uma criança de um ano e um mês, conta que seu filho conseguiu vaga em uma creche longe de sua casa. "Quando meu filho fez quatro meses eu procurei vaga na creche Jorge Alves Brown, do Camargo Andrade, isso em 2016. Surgiram duas vagas, mas uma era na creche do Jardim Morumbi e outra em Itaici. Optei por Itaici que era mais viável, porém não estou conseguindo levá-lo todos os dias. É longe e, como trabalho como autônoma, não tenho condições de pagar van. Tenho que pegar dois ônibus para levá-lo".


Fonte:


Notícias relevantes: