Indaiatuba

Piloto vai ser o embaixador do Movimento Maio Amarelo

César Urnhani firmou recentemente um acordo de cooperação técnica com o ONSV, que visa a promoção e implementação de ações idealizadas em prol da segurança no trânsito.

O piloto irá atuar como embaixador do Movimento Maio Amarelo, além de divulgar os programas Empresa Laço Amarelo e Município Laço Amarelo, criado pela entidade como forma de reconhecer boas ações e permitir que empresas e governos colaborem ainda mais com projetos estruturados na busca por um trânsito mais seguro. Quem receber o selo Laço Amarelo, seja município ou empresa, terá acesso à palestra Direção Eficiente, ministrada pelo piloto.

Em paralelo serão gravados boletins de rádio, como parte das campanhas mensais de educação para o trânsito, definidas há dois meses pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e que trazem temas desenvolvidos pelo Observatório. O piloto também irá passar mensagens por meio das Dicas do César, que vão ser incorporadas ao material produzido sobre o tema.

"O Observatório é uma referência nas boas práticas, pesquisas e inovações no tema mobilidade", indica César. "Portanto, é uma honra celebrar um acordo de cooperação pelo qual poderei desenvolver um trabalho de conscientização no trânsito balizado por índices e práticas analisadas por especialistas e, além disso, cumprir uma agenda muito interessante de ações para 2017.

O piloto acrescenta que o ONSV pode ser comparado a uma estrada asfaltada e bem sinalizada, onde é possível fazer a viagem em busca de um lugar melhor no trânsito para todos os brasileiros. "Acredito no 'juntos somos mais fortes', ou seja, unir esforços e boa vontade em um propósito que traga segurança e qualidade de vida para o trânsito do País", completa César.

O diretor-presidente do Observatório, José Aurelio Ramalho, avalia que a parceria só traz benefícios. "Poder contar com um profissional como César Urnhani é motivo de grande satisfação. Temos certeza da dimensão do que ele pode fazer em relação ao Maio Amarelo e às ações do Observatório", conclui.


Fonte:


Notícias relevantes: