Indaiatuba

Animais são as principais vítimas do barulho intenso

Autor da lei, Spíndola defende que os fogos são extremamente prejudiciais aos animais. "Os cães ficam desesperados com o barulho. Eles costumam fugir e às vezes acabam sendo atropelados", alerta.

As consequências deste tipo de ação são confirmadas pela vice-presidente do Compda. "Alguns cães podem desenvolver fobias e entrar em pânico", emenda. "Os animais que fogem acabam perdidos ou atropelados, enquanto os que tentam se livrar do barulho intenso se machucam nas grades e portões", completa Katayama.

Ela revela que também há casos de infartos nos bichos. "No final do ano passado, fiquei abraçada ao meu gato durante todo o período dos fogos; só assim consegui mantê-lo calmo", enfatiza. "Um animal pode mudar completamente seu comportamento diante do pavor devido ao intenso barulho. O pior é justamente nas festas de final de ano, em que é quase impossível encontrar rapidamente um atendimento emergencial disponível", salienta.

Sintomas

Entre os principais sinais de medo demonstrados pelos animais, causados pelo barulho dos rojões, estão: choro, latidos, tremores, hiperatividade, tentativa de fuga, roer ou atacar objetos, esconder-
se ou procurar atenção e tornar-se arfante.

"Nessas situações, por mais difícil que seja, os tutores devem ignorar sinais de medo e recompensar o animal apenas quando ele se mostrar mais calmo; a atitude de afagar o bichinho só irá reforçar seu pavor, já que ele irá entender que tem razão em agir assim", explica Katayama.

"Ao chamar o cão, utilize seu tom normal e o recompense assim que ele vier. Também não se deve castigá-
lo por sentir medo; tente levá-
lo até sua casinha ou caminha, e se ele não se acalmar, procure distrai-lo, brincando com ele", orienta.


Fonte:


Notícias relevantes: