Indaiatuba

Mais da metade dos contribuintes de Indaiatuba já declarou o Imposto de Renda

Leão

O mês de abril já está quase no final e com ele termina também o prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF 2017, ano base 2016). O documento deve ser enviado até às 11h59 da próxima sexta-feira, dia 28 de abril.

De acordo com a Delegacia da Receita Federal em Campinas, até a meia-noite da última quarta-feira, dia 19, 27.871 contribuintes de Indaiatuba haviam declarado, isso representa 52,19% do total esperado para o município, que é de 53,4 mil. Em Campinas e na Região Metropolitana (RMC), que abrange mais sete municípios, o total entregue até o dia 19 de abril foi de 272.144 declarações (49,2% das 536 mil esperadas).

Quem obteve rendimentos acima de R$ 28.559,70 durante o ano passado deve informar os ganhos ao Leão. A Receita alerta ainda que os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Os contadores e escritórios de contabilidade, mais uma vez, alertam os contribuintes para não deixarem para a última hora, já que o acesso ao programa da Receita fica dificultado, devido ao grande volume de usuários.

"Caso o contribuinte já tenha transmitido a declaração e perceba que houve falhas no preenchimento, ele não precisa se preocupar, já que poderá enviar uma retificadora depois", explica o contador Claudio J. F. Gomes.

Novidade

A novidade deste ano foi a incorporação do programa Receitanet ao PGD - IRPF, o que facilitou a vida dos contribuintes, visto não ser mais necessário instalar a ferramenta separadamente.

A Receita também realizou parcerias junto a estudantes de ciências contábeis, que vêm auxiliando as pessoas no preenchimento e entrega da declaração. Durante os meses de março e abril, alunos fizeram plantões nas universidades para prestar esclarecimentos acerca das declarações, sempre com a supervisão de um professor de Contabilidade da própria instituição,

Golpes

No período de elaboração e entrega do IRPF, a intervenção de golpistas é bastante comum, eles se utilizam do nome da Receita para roubar dados dos contribuintes por meio de uma tática denominada phishing (na tradução, significa defraudar, ludibriar).

A técnica dos criminosos consiste em enviar e-mails (phishing scan), se escondendo atrás do nome do órgão federal e temas a ele relacionados, a fim de "pescar" as vítimas no universo virtual. A mensagem sugere que os internautas baixem arquivos, acessem links ou visitem páginas/sites maliciosos.

Quadrilhas especializadas em crimes pela internet transmitem mensagens eletrônicas que servem como meio para os criminosos obterem ilegalmente informações fiscais, bancárias e cadastrais dos contribuintes. Ao clicarem em links ou baixarem anexos, os usuários têm seus computadores infectados por vírus e programas que permitem o acesso ilegal aos dados.

Em uma das modalidades do golpe, a pessoa recebe um e-mail dizendo que a Receita Federal disponibilizou certa quantia de restituição do Imposto de Renda. O usuário, então é orientado a clicar em um link para acessar formulário para o resgate. Outras mensagens fraudulentas indicam a existência de pendência na declaração ou de débito em aberto. A imagem acima mostra um dos modelos do golpe.

A assessoria da Receita enviou nota de alerta esclarecendo que o órgão não envia qualquer e-mail sem a autorização do contribuinte e tampouco autoriza terceiros a fazê-lo em seu nome. O único meio de comunicação eletrônica é o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC), que está no site da Receita.

Ao internauta que receber qualquer mensagem suspeita, a orientação é a de não abrir arquivos anexos, nem adicionar links para endereços online.


Fonte:


Notícias relevantes: