Indaiatuba

Câmara aprova projeto de incentivo fiscal pelo uso de veículos elétricos

Em continuidade à série de reportagens sobre o meio ambiente, nesta semana a Tribuna irá abordar a utilização dos veículos movidos à eletricidade. Além de economia, esta forma de energia não emite poluentes, tampouco ruídos na atmosfera.

O assunto é tema do Projeto de Lei (PL) 082/2017, de autoria do Executivo municipal, recentemente aprovado pela Câmara. Conforme o artigo 2º do texto, a prefeitura estabelece a política municipal de incentivo ao uso de veículos impulsionados à energia elétrica ou a hidrogênio. Agora, o documento aguarda a sanção do prefeito Nilson Gaspar (PMDB).

Os denominados veículos verdes terão incentivo tributário, com devolução prevista de uma quota de 50% do valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) - este também é o percentual recebido pelo município.

No entanto, somente os híbridos (movidos à combustão - gasolina/diesel eletricidade ou hidrogênio) cuja bateria possa ser recarregada, designados por plug-in, e que tenham, pelo menos, autonomia para 25 quilômetros (km) estão inclusos nos benefícios avançados oferecidos pelo Estado.

Ainda de acordo com o texto do PL, o benefício ficará restrito aos cinco primeiros exercícios da tributação incidente sobre o veículo; além disso, será também exclusivo aos veículos com valor igual ou inferior a 5.984 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesp).

Atualmente, a eletricidade tem demonstraso ser o substituto mais eficaz para os combustíveis fósseis (gasolina, gás e gasóleo), que deverão ser extintos no futuro. Os fabricantes, inclusive, já iniciaram há alguns anos o desenvolvimento dos propulsores híbridos e exclusivamente elétricos.

O carro híbrido possui um motor de combustão interna, que pode ser à gasolina ou diesel, e outro elétrico, que possibilita reduzir a emissão de gases nocivos. Já o carro movido à eletricidade tem apenas o motor elétrico.

Após a sanção da lei, a Secretaria Municipal da Fazenda irá divulgar, por meio de edital, a lista dos modelos que se enquadram na descrição do artigo 2º do projeto, bem como os procedimentos a serem adotados por aqueles que irão usufruir do benefício.

Pioneiros

Os veículos movidos à eletricidade já são alternativa real no município. O automóvel elétrico em uso pela CPFL Piratininga, desde setembro de 2016, e o primeiro caminhão elétrico do mundo, utilizado pela Corpus na coleta de lixo de Indaiatuba, a partir de novembro do ano passado, são exemplos.

Segundo a concessionária de energia, o carro movido à eletricidade é mais econômico e não polui o meio ambiente. Outra característica do modelo é a ausência de ruídos. "O tempo de carga do automóvel dura em torno de 30 minutos e gera energia suficiente para rodar de 250 a 300 quilômetros", apontou o engenheiro líder da CPFL, Daniel Marques Desidério.

A aquisição do caminhão elétrico, viabilizada pela parceria entre a empresa Corpus e a chinesa BYD, vai ao encontro dos princípios e valores da prestadora de serviço municipal, que se concentra nas pessoas e no meio ambiente.

Para Charles Alves Fioravante, gerente de manutenção e frota da Corpus, o caminhão parece operar por controle remoto. "Com esta aquisição, deixamos de emitir 14 toneladas de CO² por mês na atmosfera, gerando ainda mais saúde para a população, que sofre menos por problemas respiratórios", garantiu.

A carga total do caminhão de lixo elétrico é de duas horas. "É o suficiente para o veículo operar durante oito ou nove horas, tornando-o totalmente sustentável e com desempenho acima do esperado", destacou Charles. Paralelo ao projeto de inovação tecnológica, a Corpus revelou ainda a intenção de produzir a própria energia elétrica; o projeto deve ser colocado em prática em futuro breve.


Fonte:


Notícias relevantes: