Indaiatuba

Dados mostra que jovens confiam nos pais como condutores

O mais alarmante é que, mesmo após admitir reconhecer a conduta imprudente de pais ou responsáveis no trânsito, 83% dos jovens dizem que confiam neles como condutores. Para Renato Campestrini, gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária, este é o grande problema. "Conforme abordado na pesquisa, as razões para os adolescentes tenham essa percepção começa na própria residência, quando atos considerados infrações de trânsito são realizados pelos próprios pais na condição de condutores", comenta.

"O brasileiro tem a falsa sensação de que acidentes de trânsito somente acontecem com terceiros, que estão imunes, quando na realidade qualquer um pode ser vítima, o relato dos adolescentes entrevistados ratifica isso", ressalta. "Ainda que brevemente, consultar o celular, beber um copo de cerveja e dirigir, e exceder o limite de velocidade, são posturas que podem resultar em acidentes e que ao serem vivenciadas, podem mais adiante serem replicadas de forma equivocada".

"Também em algumas localidades a falta de passeios/calçadas em condições de 'caminhabilidade' ou mesmo de ciclovias/ciclofaixas para o deslocamento dessa parte da sociedade ajudem nessa sensação de ausência de segurança", analisa o gerente técnico, que fala ainda sobre a importância da educação. "A inserção do tema trânsito como matéria da grade curricular do ensino fundamental e médio, são medidas defendidas pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, e irão possibilitar a formação de cidadãos mais conscientes no tema, para que mais adiante o transito do país como um todo seja mais ético e seguro".


Fonte:


Notícias relevantes: