Indaiatuba

CPFL participa da Semana Nacional da Segurança

As distribuidoras do Grupo CPFL Energia participam da 11ª Semana Nacional de Segurança da População com Energia Elétrica, que segue até amanhã. Coordenada pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), a ação visa mostrar que cuidados simples do dia a dia são fundamentais para evitar acidentes.

O número total de ocorrências envolvendo a rede elétrica vem caindo nos últimos anos. Desde o início do monitoramento, em 2001, foi demonstrada queda de 26% nos acidentes até 2016: em 2001 foram registrados 1.046, e em 2016, o total foi de 773. O percentual de ocorrências de maior gravidade (episódios fatais) caiu 37% nos últimos 16 anos; e do ano passado até agora reduziu 9%.

A Semana da Segurança pretende alcançar 206 milhões de pessoas em todo o País, difundindo o uso seguro e consciente da energia elétrica. Para isso, a campanha conta com a adesão de 47 empresas distribuidoras de energia.

Com o slogan Energia Elétrica com Consciência, a iniciativa pretende conscientizar para prevenir, chamando a atenção para cinco situações causadoras dos acidentes: construção e manutenção predial; ligações clandestinas; pipas; instalações de antena de TV; e podas de árvore.

Em 2016 foram registrados 773 acidentes no Brasil (sete a menos do que em 2015). Destes, 240 foram graves, com morte das vítimas (no ano anterior houve 23 casos a mais).

O principal responsável pelos óbitos em virtude do contato com a rede de energia é a construção e manutenção predial, com 33% dos casos (2016). Já as ligações elétricas clandestinas (o "gato") é a segunda - de 2009 a 2016, 271 pessoas morreram por contato com os fios ao tentar fazer uma ligação clandestina. No mesmo período, foram registradas 134 mortes por meio de contato com a fiação durante a instalação da antena de TV; 113 pessoas morreram enquanto faziam poda de árvores, e 57 empinavam pipas. Entre 2015 e 2016, foram registrados 80 casos de mortes em construção e/ou manutenção predial; 20 em ligações elétricas clandestinas; 13 em podas de árvore; oito em instalações de antenas de TV; e cinco em brincadeiras de empinar pipas.

"De abrangência nacional, a campanha deve ampliar a divulgação das recomendações sobre a prevenção de acidentes. A adoção de cuidados simples é essencial para evitar danos às pessoas", completa Marcos Victor Lopes, gerente de saúde e segurança do trabalho do Grupo CPFL.


Fonte:


Notícias relevantes: