Indaiatuba

Rede de recarga de cartão do transporte público é ampliada

A Rápido Sumaré, empresa do Grupo VB, concessionária do transporte público de Indaiatuba, anunciou esta semana a ampliação da rede de recarga do cartão comum no município. Nos últimos dias, foram incorporados mais três pontos de venda de crédito eletrônico para o transporte urbano, totalizando dez em toda cidade.

"Os bairros Parque Campo Bonito, Jardim Morumbi e Jardim Califórnia passam a integrar a rede de credenciados e, com isso, o usuário ganha mais comodidade. Inclusive, nos dois últimos, os pontos de venda começaram a atender o público já nesta sexta-feira", informa Paulo Bardal, diretor de comunicação do Grupo VB. A instalação da rede credenciada faz parte do projeto de melhorias da concessionária.

O primeiro dos seis pontos foi instalado na primeira quinzena de julho, na rodoviária, no guichê de venda de passagens da VB Transportes. O segundo ponto foi instalado semana passada na Unibanca da Praça Dom Pedro II. Ainda assim, a recarga já podia ser feita na Central de Vendas, localizada à Rua Siqueira Campos, 331, Centro. Também foram instalados postos de vendas de créditos nas quatro unidades do Supermercado Miranda.

"As instalações desta semana foram feitas na Farma Campo, do Campo Bonito; na banca do Januba, no Jardim Califórnia; e no mercado e açougue Sepel, no Jardim Morumbi", acrescenta Bardal.

Para fazer a recarga em um dos pontos credenciados, o usuário define o valor a ser recarregado no Cartão Comum e, em seguida, pode embarcar em qualquer um dos ônibus urbano que circulam pela cidade.

Ações

A empresa assumiu a operação das linhas de transporte urbano municipal em outubro de 2016 e, de acordo com Bardal, abraçou também o compromisso de transformar o sistema de transporte do município. "Desde então, viemos promovendo melhorias para atender os usuários. A empresa já investiu, até agora, mais R$ 12 milhões na a cidade. Em relação aos ônibus acima da idade média estipulada em contrato, todos os veículos hoje se encontram abaixo desse limite", revela.

Ele cita as 44 substituições de ônibus antigos pelos seminovos. "Houve ainda a troca da van que fazia o transporte de pessoas com necessidades especiais, e foram inclusos quatro veículos articulados, os primeiros desse porte a rodar em Indaiatuba", continua.

"Também foi feito investimento no treinamento dos funcionários, além da aquisição de 20 veículos zero quilômetro. Mesmo dentro do cenário econômico negativo, marcado pela recessão e com um contrato com claro desequilíbrio econômico-financeiro, a concessionária jamais deixou de investir", ressalta o diretor.

Por fim, Bardal reforça que o Grupo VB não recebeu, até o momento, qualquer notificação da prefeitura a respeito de possível rompimento do contrato. "A empresa continuará fazendo sua parte, por meio de investimentos e da prestação do serviço", garante.

Recém-chegados

Na noite da última quarta-feira, dois dos 20 ônibus zero quilômetro chegaram à cidade. Eles foram levados à garagem da viação, no Distrito Industrial Nova Era. Questionado, o diretor ainda não confirmou a data em que os novos ônibus começam a circular, já que isso depende de trâmites burocráticos e da própria prefeitura. O atual nome fantasia da viação é Companhia de Transporte de Indaiatuba (CITI).

Para os usuários, a melhoria do serviço é prioridade. A auxiliar de produção, Gorete M. S. Pinto, comenta que o aumento dos pontos de recarga vão facilitar para ela. "Sempre eu tinha que vir até o Centro", completa.

A analista de vendas, Sandra D. Fernandes, por enquanto não acredita nas melhorias. "A ampliação dos pontos de recarga é positiva, mas, isso não resolve os problemas de falta de ônibus e atrasos nas linhas, o que, na minha opinião, são os que mais atrapalham. Várias vezes cheguei atrasada por conta do ônibus que não passou no horário. Espero que esses veículos zero cheguem logo e entrem em circulação, porque a cidade está precisando", salienta.

Marcos L. Cunha, operador de máquinas, também critica o transporte municipal. "Tinha que abrir concorrência; uma empresa só é pouco - a cidade cresceu muito e a população aumentou, mas a estrutura continua deixando a desejar", reforça. Sobre os novos pontos de recarga, Marcos considera positivo, pois, em virtude do horário de trabalho, poder recarregar o cartão em seu bairro, no Jardim Califórnia, tornará as coisas um pouco mais fáceis.


Fonte:


Notícias relevantes: